This is J.A. Castro do Castelo's Typepad Profile.
Join Typepad and start following J.A. Castro do Castelo's activity
Join Now!
Already a member? Sign In
J.A. Castro do Castelo
Toronto, Ontario, CANADA
Mozambican
Interests: Attribution Theories and Heuristics
Recent Activity
O presente artigo confirma o que o senhor Francisco Moises aqui uma vez disse: "Nao se deve confiar na FRELIMO pois que ela eh 'um mestre' de rasteiras. Pelos vistos, fazem e dizem uma coisa e, publicamente, propagam outra." O que acaba de acontecer na actual maratona negocial eh um claro exemplo de que a FRELIMO nao eh fiavel. Depois de assinar um documento que claramente diz que a RENAMO vai--em breve--nomear governadores para as seis provincias reclamadas por este partido, surge o Jacinto Veloso a dar o dito por nao dito. Com certeza, se a RENAMO nao se puser a pau, vao liquidar o seu lider e nada ira acontecer porque a principal opcao da FRELIMO nao eh uma paz negociada. Eh, isso sim, uma paz fantoche que pode ser arranjada depois de matar o presidente da RENAMO. Portanto, todo o cuidado eh pouco e espero que o senhor Dhlakama tenha um bom conselheiro que nao o lance para o abismo.
Toggle Commented Aug 18, 2016 on Quem adia a paz ? at Moçambique para todos
As Forcas de Destruicao e Saque (FDS)ao service do que Zeca Caliate chama Frente de Liquidacao de Mocambique (FRELIMO) causam mortes em massa e exodos dos Ndaus, Senas, Nyungues e outros, mas a FRELIMO fica indiferente e numa boa usando mercenaries militares e verborreiros G40...que futuro para Mocambique?
Muito obrigado pela sua assercao, Mozambican! Faz muito sentido quando diz que existe uma necessidade inadiavel de mudar a lideranca na RENAMO. Porem, na minha opiniao, tal mudanca nao deve ser operada com recurso a Savimbizacao do Dhlakhama. Dado que o assunto versado no ultimo paragrafo deste meu comentario eh bastante serio, gostaria qe lhe convidar a revisitar a UNITA depois de Savimbi, em ANGOLA. A UNITA deixou de ser um partido e eh, hoje, uma celula do MPLA. E isto pode acontecer em Mocambique caso se recorra a Savimbizacao. A FRELIMO ou Frente de Liquidacao de MoCambique como diz um antigo militante daquele partido, sabe muito bem disso. Apesar dos seus erros de gestao, Dhlakhama continua a nutrir muito respeito e apoio do povo e, por isso, eh ainda um activo valido. Um activo tao valido que Guebuza nao consegue dormir por pensar que Dhlakhama ainda estah vivo. Bem, eu trabalhei com o Presidente Dhlakhama nas eleicoes gerais de 1999, como Director Geral-Adjunto do STAE, e sei que ateh um certo ponto, ele aceita conselhos. Aceita conselhos tao bem que ateh acomoda a SISE que vezes sem conta o desaconselha, ou dah maus conselhos que levam o Presidente da RENAMO a encarar alguns dos seus melhores quadros como seus inimigos. Um exemplo da flexibilidade do Dhlakhama vem da seguinte historia factual" Quando chegou a vez de votar na Escola Secundaria da Polana, haviam morto alguns elementos da RENAMO em Namapa, Nampula. Ele ficou tao zangado que nao queria ir votar. Mas quando o aproximei com sinceridade e lhe mostrei a gravidade da materializacao daquela decisao sua, foi a correr por escadas acima da sua casa na Julius Nyerere, pos a sua camisa e gravata e saiu(comigo eh claro) para a Escola Primaria da POlana. Portanto, o Presidente da RENAMO eh ainda um activo cuja ausencia pode significar o fim de toda a oposicao em Mocambique, pelo menos por enquanto. Quanto a mundancas, que se discutam dentro da RENAMO e nao dando mai combustivel aos proponentes da Savimbizacao. Bom fim-de-semana a todos!
A FRELIMO sempre marginalizara a oposicao para discredibilizar a sua capacidade de governacao.
It is a shame Benjamim! What has happened to you to say such non-nonsensical crap? Shame on you.
Let's put them crawling to their homes...and I mean it.
Bolas! Se nao se trata de uma montagem, o homem tem muita sorte.
Sempre li as aberracoes do tal senhor Viriato que, na relidade, nao deve estar a usar o seu nome verdadeiro. Como parece obvio, deve fazer parte do groupthink FRELIMO. A sua logioca e a linha do seu raciocinio nao deixam nenhuma sombra de duvida. Naalguns dos seus artigos, nao me recordo de quais, o senhor "Viriato" soava constitucionalista. Enetse artigo? O que se passa com o seu constitucionalismo. Nao acha que o Governo, ou a FRELIMO, violou a constituicao ao contrair um emprestimo sem ter pedido a autorizacao da Assembleia da Republica? Ja agora, ja pensou noutra violacao recente do grupo parlamentar da FRELIMO que, contrariamante ao preceituado nos artigos 29, 200 e 201 do Regimento da Assembleia da República sobre a discussao de questoes pontuais urgentes tais como "Informações do Governo e Perguntas ao Governo", convidou o Ministro de Economia e Financas para prestar declaracoes perante duas comissoes permanentes daquela Assembleia...? Cresca meu amigo...senao vou deixar de ser Nhungwe por opcao.
Toggle Commented May 19, 2016 on A VINGANÇA DOS DOADORES at Moçambique para todos
Bom dia Kaubudu Kaulili, Nao se preocupe que devido a sua arrogancia e ao seu habito de mentir sistematicamente sem vergonha, a FRELIMO e os seus comparsas vao acabar perdendo o pouco de credibilidade que tinham, se eh que houve alguma. A FRELIMO e os seus orgaos de informacao sempre subestimaram a capacidade do povo mocambicano. Soh eles eh que se auguram de conhecer a verdade e/ou de serem os unicos detentores da verdade em Mocambique. A semelhanca a divida descontrolada que disseram nao existir, tambem disseram que nao existem refugiados mocambicanos no Malawi, assim como agora dizem que nao existem valas comuns em Sofala. Ateh houve alguem que disse que as imagens foram tiradas doutras partes do mundo...que vergonha!... Quanto a divida Mocambicana, nao nos admiremos se aparecerem mais valores ate hoje nao revelados. Alias, a fuga de dinheiro que acontece regularmente nos paises africanos nos periodos eleitorais em funcao da fuga ao fisco, com grande enfase em Mocambique, nao foi e nunca foi contabilizada.Esperemos para ver.
Eh interessante como a dinamica de grupos funciona. Ontem foram mebros da RENAMO e hoje tentam trair a propria RENAMO duma forma macabra--assassinando os seus membros mais influentes. Ai reside a diferenca entre a FRELIMO e a RENAMO. Por estarem profundamente indoctrinados, nehum dos membros da FRELIMO--por mais desgracados que estejam--como os das Barracas do Museu em Maputo, fazia algo semelhante, i.e., alvejar os seus ex-camaradas.
Mas porque sera que alguem aparentemente tao brilhante como o Inacio de Natividade (Bonde) escreve algo tao tempestuoso e sem sentido como este artigo?
Toggle Commented May 2, 2016 on Capitalismo sem capital? at Moçambique para todos
Devem rever esta data pois ainda nao estamos em Dezembro de 2016.
Toggle Commented Apr 30, 2016 on Militar desaparecido(4) at Moçambique para todos
Why aren't they fishing now? What are they waiting for? A bunch of irresponsible liars caught in a dysfunctional groupthink!...
Concordo plenamente consigo, Chupai.
A coisa não é tão simples. Se FRELIMO continua no poder desde 1975 é precisamente porque ela é extremamente corrupta e esta corrupção inclui o que os inglese chamam de quick-backs. Enquanto a oposição sempre trabalhou sozinha ou isolada, os da FRELIMO têm aí um exército de mercenaries tanto económicos como ideológicos que traça todos os seus planos. Se reside em Maputo, deve se ter apercebido que existem muitos condomínios cujos residents o senhor desconhece. São os tais parceiros de cooperaçao que recebem casas como merenda da FRELIMO e os tais mercenários secretamente considerados aliados naturais pela FRELIMO e publicamente considerados assistentes técnicos.
No meu artigo "Mozambique and its "Democracy", escrito em lingua portuguesa na Academia.ac., eu previa esta deseconomia de escala de que muitos soh agora se apercebem. A globalizacao criou uniformidade na abordagem de questoes serias, e a "nossa" FRELIMO nao pode continuar a pensar a idade de Nachingwea.
Vejam isso irmaos!...Eh uma boa escola essa FRELIMO.
Quando tudo isto acontece, onde andam os mercenarios estrangeiros a soldo da FRELIMO?
AIM--o principal objectivo da AIM, concebido por um dos seus mentores, eh mesmo espalhar propaganda. A AIM ateh chegou a enganar o malogrado presidente Machel com relatorios de sucessos das FPLM que mais tarde viriam revelar-se terem sido mentiras porque se nao fossem, nao se assinaria (a alias a FRELIMO nao assinaria) o AGP em Roma.
A verdade eh que os mocambicanos continuam a ser enganados por esse bando de aventureiros chamado FRELIMO que nao veh meios para perpetuar a sua frelicracia.
J.A. Castro do Castelo is now following The Typepad Team
Apr 14, 2016