This is Khanga Hanha Muzai's Typepad Profile.
Join Typepad and start following Khanga Hanha Muzai's activity
Join Now!
Already a member? Sign In
Khanga Hanha Muzai
Recent Activity
O Meu país é o “País do Pandza” Boa tarde Moçambique Meus irmãos, sabem de uma coisa certamente, ninguém gosta de estar aqui a vociferar feito um cão raivoso não, quando ouvimos gritos, choros, lamentações, denuncias, correições logicas de actos mal concebidos pelo GOVERNO, a tradução do sentimento de frustração, desalento, da perda do horizonte coletivo “Pais”, leva as pessoas a procurarem seus tubos de escape e exteriorizam seus sentimentos, tal, quando acontece, quase sempre estes acabam conotados com agendas esquisitas requisitadas do mundo imaginários dos Governantes que se assumiram infalíveis geneticamente concebidos para acertadamente governarem o pais conforme lhes der na Piva. Moçambicanos, sabem e bem que isto já é abuso do poder extravasado para níveis insanos “Subsídio de Reintegração” dos membros 1º Governo de Filipe Nyusi custa 640 milhões de meticais”. O que é isso?????????????????? Eu já vos digo como fê-lo o Kota Gil, isto é um ROUBO escancarado, um roubo não diferente daquele em que a IMAM, EMATUM e PROINDICUS inventaram, desta feita a FRELIMO ensaia uma valsa Stoikovichiyana aprendida em Naxingueia laboratório do Ladrões sem vergonha. Perguntem porque escancaro a minha indignação, perguntem lá, perguntem, aí é não querem? Eu já os digo: 1- Como pode um país que a bem pouco tempo esteve de mãos estendidas em peditórios para dar conta do recado dos problemas provocados pelo Keneth & IDAI, nessa altura o gesto do Governo moçambicano significou que não temos dinheiro. Concordam? 2- Para agravar a situação os Insurgentes de Cabo-Delgado começaram a produzir deslocados aos magotes, desde o ano passado o governo moçambicano não mostrou complacência com os deslocados pois a maioria ainda dorme ao relento debaixo do sol, chuva, vento e frio tudo isso exacerbado pela fome violenta que assola a todos os deslocados, pois, antes de serem deslocados viviam a DEUS dará. 3- Como o bolo das desgraças do nosso país tem varias camadas, o Nhongo não quis deixar de dar a sua contribuição para aumentar uma pouco mais o infortúnio dos moçambicanos, liderando a JUNTA MILITAR, vai criando seus deslocados, suas vitimas e não são poucas, nunca ouvimos o Governo do dia buscando soluções e ou aprovando pacotes financeiros especiais para acomodar os compatriotas desafortunado, o que piora a situação e o facto de não se vislumbrar solução a vista deste problema Nhongo-Momade-Nyusi. 4- O COVID19- virou a cereja do bolo trazendo ao de cima toda incapacidade intelectual, cientifica, material, técnica, moral social para lidar com o Governo é pior ainda no que concerne a gestão do fenómeno “COVID19”, cabe perguntar que estais vós fazendo aí empoleirados? Vão se magoar meninos, governar não é coisa para crianças e ou bandidinhos. Tudo isso, mostra que o Governo não tem o povo no centro das suas preocupações e actividades não, este governo funciona de harmoniosa quando o assunto é roubar, agora que inventaram as reintegrações vão aí mais de 600 milhões de meticais, pergunto estes milhões e milhões não seriam uteis aos analfabetos que grassam este pais, alguém disse este valor caberia para construção de mais 1555 escolas primarias, imaginem só, num pais serio nunca ir-se-ia espoliar o povo só para aumentarem os furos do cinto por estarem a engordarem desmedidamente, engraçado e que o tal de Parlamento embarcou nas insanidades, hoje estão todos mancomunados no esquema, quem nos ajudara? De onde vem tanto dinheiro se Moçambique não tem recursos financeiros para subsidiar os verdadeiros necessitados? Estes 640 Milhões que pagara serão só vocês que vão comer ou o povo e tem que pagar? Como é que um país tem coragem de sair para fora pedinchar-mendigar quando internamente promove o abuso roubo e esbanjamento do bem comum, surpreende ainda o facto de os outros, os bem-educados, os não corruptos, os democráticos Américas, Ocidente a UA, não reagirem a este comportamento de bandidos, fica difícil almejar mudanças quando jagunços armados até os dentes tem o apoio da comunidade internacional e a luz verde das Nações Unidas para usarem e abusarem deste povo como querem. Moçambique devia ser, Barrado/ banido/ bloqueado e ou apartado de ser parte do conserto das nações porque neste momento Moçambique é um dumba-nengue prenhe de larápios, esse bloqueio devia durar ate que um governo verdadeiramente democrático fosse eleito puramente pelo povo e não pelos esquemas. Khanga Hanha Muzai NB: Eu estou-me desemburrando façam-me companhia irmãos, juntos vamos alfabetizar politicamente estes manhosos, sabe-se que os canudos que lhes conferem títulos académicos foram resultados de passagens administrativas, em outros casos quase todos comprados no sistema que eles moldaram bem, onde as crianças com 12ª classe não sabem ler o próprio nome e não fazem contas básicas, porem 5 anos depois são Doutores (vê-se pode coisa igual?), quando essa pessoa até a 12ª não sabia resolver uma operação simples de adição “1+1”,?. (Este Governo e composto por pessoas com os defeitos do sistema nacional de educação-projeto da Frelimo).
Bom dia meu Povo Vénia para os escribas da casa Cuidai de vós a TERRA foi invadida pelo COVID19-Virus Letal Naquele sempre caloroso vai um forte abraço aos ilustres escribas da MPT, sem querer ir a tabefes com o GURU de MPT “Sr. Gil”, esclareço aqui que sei eu que o Governo de larápios de Moçambique não construiu nenhuma vila e ou cidadela, construiu cidades por estupidez e o vicio do faz de contas. Saiba Sr. Gil, que a FRELIMO construiu milhares de casas e centenas de pequenos bairros adjacentes as cidades coloniais do norte ao sul, existe uma entidade designada FFH-fundo de Fomento de Habitação, a quem cabe implementar politicas de construção de habitação condigna para os moçambicanos de baixa renda, esta entidade construiu muita coisa obedecendo o modelo clássico da urbanização, começando por instalar infraestruturas básicas tais como: 1- Arruamentos (quase sempre terra batida) 2- Agua (Furo local com um mini sistema de distribuição de agua e ou uma fontenária para todos 3- Eletricidade 4- Postos de Saúde 5- Posto Policial 6- Parques desportivos e jardins públicos Estes bairros, muitas vezes depois de construídos não desenvolvem porque os mentores delas deixam de pensar “CIDADE”, e começam a repartir o que conseguiram roubar do valor do projeto e constroem para eles condomínios de meter inveja aos palácios cinematográficos da Hollywood. Esses aglomerados nunca passam disso mesmo “conglomerados”, a justificação e só uma falta de vontade politica somente, o resto é restos mesmo. No caso vertente essa falta de vontade politica, visa excluir os que não se identificam com os larápios-Frelimo, no entretanto, vão espoliando a nação, isso ira continuar até ao dia do “juízo” que não esta longe não, a justiça se faz lenta, mas chega sempre mesmo que chegue para reparos históricos incontornáveis como é o caso de Moçambique, país com muita fabula, mas mal contada. Já agora respondendo a sua pergunta digo “desde a independência não se construiu Vilas ou Cidades de raiz no modelo e padrão urbano Ocidental, facto é facto, porem, também é facto de que o que foi construído pelo expedicionários e outros colonos não era bastante para acomodar os novos donos da TERRA, como sabe a independência chega Moçambique com uma população não superior a 11 milhões de habitantes, hoje somos 30 milhões, com patrocínio do estado ou não moçambicanos constroem que se fartam mais do que o legado colonial em termos de numero de habitações forma e prédios de um piso, dai que a Vossa pretensão não vinga pelo que os feitos dos expedicionários não chancelam o dever de venerar, homenagear os tais de expedicionários mesmo com o alinhamento espetacular das arvores. Estamos Juntos? Meu Ilustre “Guru” Khanga Hanha Muzai Sempre de olho na verdade
Boa tarde Moçambique Gil disse = Para quando a merecida homenagem do Governo de Moçambique a estes homens que desenharam uma das mais belas cidades de África? Hoje a Praça 7 de Março é a Praça 25 de Junho. Repare-se no cuidado da colocação de árvores. Eu viverei enquanto DEUS assim quiser, Mas…. Por amor a este DEUS, vale perguntar qual homenagem? A favor de quem? Dos expedicionários? Como assim! Desculpe Sr. Gil, por si ainda tenho um elevado apreço, mas, diga-la não estará a fazer a pergunta a entidade errada, não devia ser Portugal a homenagear esse corpo expedicionário TUGA? Meu carro, por ventura tens copias de contractos de trabalho exarados por este corpo expedicionário com a forca de trabalho local, sabe qual era o salario de cada negro que sangrou e morreu ao serviço desse corpo expedicionário? Sabe Sr. Gil, aqui em Moçambique anda um discurso ante saudosistas “aqueles” que respondem a uma agenda estranha aos interesses nacionais, eu durante muito tempo tenho visto e ouvido muito verbo e muita tinta rolando sobre esse assunto, não poucas vezes, me insurgi por crer que a historia de saudosistas era o subterfugio, argumento estapafúrdio para ocultar a incompetência crassa dos governantes, mas, eis que este artigo me alerta para a necessidade de me acautelar e chamar a razão quem tenha tais intenções. No meu pobre parecer, esse corpo expedicionário não veio à Moçambique demandado pelo governo de Moçambique, veio sim em reposta ao projeto colonial que não se poupou em nada para conseguir faze-lo tendo inclusivo usado abusivamente músculos negros não assalariados, isso chama-se desumanidade para não me socorrer de adjetivos puramente ajustado ao quadro, mas muito agressivos e moralmente degradante. Sou da opinião de que nem tudo o que os colonos fizeram em Moçambique é de todo mau, pelo contrario ainda usufruímos do engenho TUGA neste país, digo melhor ainda 99% das infraestruturas que suportam este país são de origem colonial, acredito que sem elas estaríamos inclassificáveis a todos os níveis pois a nossa ponta vermelha seria em Chilembene ou Nwadjayane, porem, esse facto não pode produzir miopia coletiva e nem de um segmento de moçambicanos e muito menos dos TUGAS, O Homem moçambicano não pode subjugar-se também perante esses fantasma do passado com homenagem já chega de estar vergado perante a Fome, vergado perante corruptos, vergado perante a Guerra e Guerrinhas, curvado perante o coronavírus, mas, não vergado perante aos expedicionários-fantasmas do Passado inglório de Portugal. Chega de Teatro os moçambicanos já homenagearam muitos fantasmas brancos Lenine, Max e fauna acompanhante, somente esses já foram uma doze para cavalo, chega, chega, Portugal que lhes faca a devida homenagem Nos iremos homenagear os Nhongos e outros filhos desta pátria sofrida. Khanga Hanha Muzai NB: Repare-se no cuidado da colocação de árvores = KHM Belo feito merecedor de destaque “colocação de arvores”.
Boa tarde Moçambique Moçambique é um dos países mais corruptos do mundo Por = José Pinto de Sá •31 de Dezembro de 2001, Um quarto dos moçambicanos paga suborno para arranjar emprego, de acordo com os resultados de um inquérito financiado pela US Agency for International Development (USAID), segundo o qual os níveis de corrupção e de criminalidade em Moçambique se situam entre os mais elevados do mundo. O estudo revela que um cidadão em cada 2,2 foi vítima de corrupção nos seis meses precedentes e que os níveis de suborno solicitado são dos mais altos do mundo, só ultrapassados pela Bolívia. Os autores da investigação consideram que a pequena corrupção é dominante, e que ela afeta direitos do cidadão, como o acesso ao emprego, à segurança, à saúde e á educação. A comunicação social moçambicana reporta frequentemente casos de professores que trocam notas por favores sexuais das alunas e é prática corrente subornar o agente para evitar uma multa de estacionamento. No entanto, reconhecem que, embora a grande corrupção represente uma pequena fração da corrupção reportada no estudo, "o seu impacto é maior", tanto pelos montantes envolvidos como "pelo poder que tem de corromper o sistema e os processos de decisão do Estado", administrativa e judicialmente. A situação de segurança também é alarmante, obrigando a gradear portas e janelas e tornando a circulação noturna nas estradas uma roleta russa. O estudo revela que 41 por cento dos inquiridos foi vítima de assalto no ano antecedente, um dos índices mais altos do mundo, só superado pela Venezuela.Mais de setenta por cento dos moçambicanos acredita que "muitos" ou "a maioria" dos membros da polícia estão envolvidos em corrupção e mais de 58 por cento acha que os tribunais e o governo também. "Estes dados colocam Moçambique entre os países com a pior reputação na região, isto é, entre o Zimbabué e a Zâmbia", precisa o relatório final do inquérito. Ao contrário do que sucede nos demais países da África Austral, os cidadãos confiam menos nas "instituições da lei, ordem e justiça" do que nas "instituições de governação", com risco daquelas perderem legitimidade e do país se tornar "instável". Segundo os autores, os resultados "apoiam largamente" uma das hipóteses avançadas durante o inquérito, segundo a qual o cidadão é predisposto a "medidas violentas e alternativas não democráticas" quando a corrupção e a criminalidade afetam os seus direitos fundamentais, especialmente os relacionados com as necessidades básicas e a segurança, e as instituições policiais e judiciais se mostram "incapazes de alterar essa ameaça". A seu ver, esta predisposição coloca o país em "risco de erupções violentas e descaminho da alternativa democrática". A título de exemplo, referem que um moçambicano em cada 1,8 acredita que "cortar as mãos aos corruptos" ou "adoptar a pena de morte" ajudaria a resolver o problema. O estudo considera que este "quadro preocupante" se tem perpetuado "graças a uma atmosfera geral de desgoverno", caracterizada, entre outros, por "dificuldades criadas por funcionários públicos para gerar a oportunidade de corrupção" e pelo "tráfico de influências que subverte os sistemas de decisão do Estado". Em conclusão, aponta para uma estratégia de combate à corrupção, baseada, a curto prazo, na reconquista da confiança dos cidadãos e, a médio e longo prazos, na educação cívica e no "apoio ao desenvolvimento de deontologias de negócios". Para reganhar a confiança dos moçambicanos nas instituições do Estado, considera-se indispensável que "os agentes da corrupção e do crime organizado" sejam julgados e condenados. De modo a tornar isso possível, o estudo propõe programas de protecção e de assistência jurídica a vítimas e testemunhas, "largamente apoiados por uma campanha total de marketing social". "Adicionalmente", os autores do estudo preconizam que seja implementada uma "lista negra", com vista a "excluir sistematicamente" da comunidade de negócios as empresas privadas envolvidas na corrupção. O inquérito para o Estudo sobre Corrupção em Moçambique foi realizado nas províncias de Maputo, Sofala e Nampula entre Março e Julho, por uma equipa da Afrisurvey chefiada pelo antropólogo Jovito Nunes e integrando Barry Ames, cientista político da Universidade de Pittsburg, nos Estados Unidos. KHM= Os governos que transformaram Moçambique no país mais corrupto do mundo são: Armando Emílio Guebusa e sua turma Filipe Jacinto Nyussi e a sua turma, este ultimo, ainda em exercício até ao presente momento Estamos tramados e ameaçados de morte porque falamos Khanga Hanha Muzai
Hoi Meu Moçambique, Boa tarde Observais as nossas crianças vivem horrores das guerras, vêem suas casas incendiadas, casas destruídas, corpos mutilados, irmãos mortos de forma barbara, têm sua ingenuidade arruinada, sua capacidade de brincar ferida, sua imaginação enclausurada na dor pela ansiedade por necessidades necessárias, tendo em conta que não podem mais dormir no conforto de suas casas e com o cafoné/miminhos de seus parentes. Eu me canso de dizer que discordo de quem concorda com as guerras, sejam elam do tamanho que for. Eu discordo de quem faz do “jeitinho-corrupção” o seu jeito de viver, passam por cima das leis, das regras e dos costumes, só para tirar uma vantagem e beneficiar um punhado de pelintras. Discordo de quem entrega a sua vida nas mãos de outra pessoa como se essa pessoa fosse DEUS de facto. Discordo de quem desiste de estudar, de lutar, de crescer em nome de qualquer desculpa, por mais que a desculpa pareça razoável. Eu Discordo de quem concorda com a injustiça e principalmente, com quem a pratica sem pestanejar somente porque detém o poder a prazo regido por um mandato que lhe foi atribuído de forma fraudulenta como é o nosso caso. Eu descordo de governos que que usa as mãos de seus filhos para agredir e matar sem razão e nem prerrogativas legais para o efeito. Eu Discordo de quem ache que homens que batem nas mulheres são “homens”, para mim são o que são: covardes e inúteis. Discordo de quem ache a mentira uma boa solução, que ela sirva para aliviar corações ou situações. Discordo de quem diz que Deus é o responsável por tudo, e se acomoda no barraco miserável da falta de coragem, esperando que o “Maná” desça do céu sem nenhum esforço. Discordo de quem vende milagres! Esses realmente não conhecem Deus, pois o vendem sem nenhum remorso. Discordo de políticos que se elegem para “resolverem seus problemas e não os problemas do povo”, gente que não vale o que come, e que a terra adora comer lentamente, com os vermes mais nojentos, que os saboreiam deliciosamente, porque adoram podridão. Eu não discordo só dos outros, discordo das minhas próprias ideias, quando a arrumo desculpas para não fazer o meu melhor. Quando arrumo culpados para os meus problemas. Quando eu resolvo apenas criticar, sem mostrar as mãos ocupadas. Eu concordo com todo aquele que de verdade, trabalha para ser melhor a cada dia. Com o que erra e pede desculpas. Com o que aprende e recomeça. Crescendo com a certeza de que a vida é uma grande escola, com todo aquele que concorda que para construirmos um mundo melhor, precisamos uns dos outros, irmanados em um único objetivo: ser feliz! Você concorda o quê cidadão? Por = Paulo Roberto Gaefke Khanga Hanha Muzai
Boa tarde meu País Boa tarde guardiões da saúde moral e intelectual do povo Esta é a realidade do nosso Moçambique a tal perola do indico totalmente estuprada. Eu não entrarei na política para agradar corruptos, (políticos e eleitores), nela entro para lutar pela dignidade dos meus irmãos “o povo”, que está morrendo sem saúde, sem educação, sem segurança e sem emprego, por causa dá má conduta dos políticos anacrônicos e políticos corruptos que produzem pobreza, esse é o MOÇAMBIQUE onde vivemos hoje, que só se preocupam apenas em formar estúpidos consumidores e vorazes ignorantes, tornando o povo verdadeiros escravos do sistema mafiosos-financeiro onde só grupos mafiosos ocultos por detrás das bandeiras partidárias & banqueiros prosperam. Eu há muito tempo deixei de idolatrar qualquer coisa ou pessoa, parei de acreditar na política corrupta, não permito que me comprem a preço algum, jamais permitirei que me manipulem, pois eu tenho a capacidade de saber e distinguir tudo aquilo que me agrada ou não. A política Moçambicana é lamentável e triste. Não se encontra um único político honesto e aqueles que assim são raramente chegam ao poder e se conseguirem só duas saídas lhes restam: sucumbir à corrupção ou serem destruídos pelos desonestos. Khanga Hanha Muzai NB: Socorri-me dos ditos de vários pensadores para compilar esse mini grito “adaptado”.
Boa tarde Moçambique Hoi Kota Moises A essa lista da corja toda de assassinos, cabe ainda o Fidel Castro, Sadam Hussein, Staline, Bokassa, Idi Amin Dada, Khadafi, Arap Moio e Agostinho Neto, são todos de uma forma ou de outra autênticos bandos Khemer-Rouge. Contra Facto não existem argumentos, ninguém vai subverter a HISTORIA as verdades irão assomar e virão à tona queiram eles queiram não, acho que os jagunços da FRELIMO deveria considerar que vale a pena repor a verdade factual da Historia moçambicana evitando assim que sejam em definitivo vilipendiados em virtude de fervorosamente defenderem mentiras, sei eu que a justificativa usada sempre é a “REVOLUÇÃO” como se as Revoluções tivessem carta branca para cometer atrocidades e subjugar seus compatriotas por estarem munidos de armas e ignorância. O POVO é a única entidade imortal tudo resto passa como vento incluindo partidos políticos como a FRELIMO a decadência moral esta a vista com uma produção de ladroes como se fossem cogumelos. Aqueles que ainda estiverem vivos irão certamente lamentar ter perdido a oportunidade que lhes oferecida em tempo hábil. Vários sociólogos, psicólogos, historiadores moçambicanos já manifestaram juízos que recomendam repensar nos conteúdos que são ministrados nas escolas para não se perpetuar a ignorância do povo e subverter o conhecimento das novas gerações. Upha, Este é o nosso Moçambique governado e gerido por uma gueng. Eu já não sei onde dói se é na alma, espirito, corpo, juízo, mas, sei que tudo dói insuportavelmente Khanga Hanha Muzai
Hoi Moçambique, Boa tarde irmãos Boa tarde Ilustres incansáveis escribas do MPT Eu estou definitivamente tramado. Este mês de fevereiro é o meu mês de nascimento, nunca antes foi tao triste para mim como agora/2020. Estou eu em casa vendo televisão e de repente entra minha esposa um tanto a quanto cabisbaixa e com um olhar triste, eu, preocupado pergunto, Negra (o jeito carinhoso como eu a trato), que e se passa? Essa cara? Ela, meio assim que se arrastando em direção ao nosso ninho-quarto responde-me com a voz embargada de comoção diz; Khanga o Vovô Marcelino Morreu……Eu, sem perceber ainda pergunto num tom meio zombeteiro Negra estas triste porque Vovô Marcelino Morreu????? Ela sem responder foi quarto adentro, tratou de se cuidar (banhos e roupas), e de seguida veio a salinha onde eu estava sentado assistindo um programa na Nacional Geographie, ela acomodou-se ao meu lado deu-me aquele “bá” do tipo hoje não estou para ti amor. Eu voltei a carga e perguntei mulher isso deixa tao maldisposto assim? Já pensaste naqueles que o teu Vovô matou? Mandou para os campos reeducação, daqueles que mandou embora de Moçambique e de toda panóplia de abusos que ele e a turma dos “irmãos metralhas” andaram a fazer e ainda fazem? A minha Negra, disse bem calma apesar do semblante triste, Khanga, não sei o que você sabe, mas, o que eu sei é que Vovô Marcelino é daqueles lideres que Moçambique vai sentir falta porque eu desde criança conheço e convive em círculos próximos a ele uma vez que eu pertencia a organização da crianças moçambicanas muitas vezes nos eventos oficiais nos eramos convidados tanto para receber o Presidente da Republica assim como o Vovô Marcelino em muitos “1 de Junho”, Vovô Marcelino era atencioso preocupava-se com o sonhos das crianças moçambicanas, promovia a cultura no caso através das pétalas amarelas um agrupamento de musica canto de dança executado pelas organização dos continuadores Moçambicanos “as flores que nunca murcham”, este senhor promoveu Poesia, o desporto na BEBEC, FUTEBOL, BASQUETEBOL, ATLETISMO, NATACAO e outras modalidades, este senhor a quem chamas membros dos irmãos metralhas manifestou gestos de solidariedade que só são possíveis em autênticos santos de ordem teológica, não tenho motivos para não sentir pela morte do Kalungane, para mim ele é um verdadeiro Herói Nacional se juntar-se esta postura humanistas e a sua carreira politica de libertador, sem esquecer que ele foi o ultimo baluarte da verdadeira FRELIMO e defensor acérrimo das suas convicções perpetuamente imutável até a sua morte, o único que não entrou nos esquemas de corrupção em que todos os outros mergulharam, sim para mim os heróis devem ser assim íntegros até ao seu ultimo suspiro. Não te esqueças que o único membro sénior do Governo que esteve sempre ao lado do povo foi Vovô Marcelino, nas praias, discotecas, espetáculos, até nos machimbombos o Vovô Marcelino andava. Eu em silencio escutava a Negra esgravatando as memorias dela para enaltecer o Vovô dela “o Marcelino dos Santos”, quando ela terminou de espiar as memorias, eu respirei fundo e disse minha mulher estou certo que a sua atitude não trai a sua geração, minha Negra tenho certeza de que o facto de entre nós jazer alguma diferença etária ajuda para que tenhamos diferentes pontos de vista com relação a heroicidade das figuras tidas como históricas em Moçambique. Eu respeito este Homem, mas, tenho suficiente informação de quem foi esse senhor “Paz à sua alma Sr. Herói Nacional Marcelino do Santo”, mas, factos teimam e reclamar dois adjetivos que ao que tudo indica devem andar emparelhados para melhor definir a figura de Marcelino dos Santos (Santo & Pecador), ora veja se acompanhas o meu raciocínio, no meu tempo este senhor representou o terror, a ditadura, totalitarismo, o imperativo da unicidade do pensamento do povo “coisa que nem DEUS conseguiu fazer”, controle da mente do homem, privação de liberdades individuais, Tortura e Assassinatos de oponentes políticos e daqueles que por qualquer razão manifestavam aversão aos vivas e aos guias do povo moçambicano como a FRELIMO se auto rotulava nesse tempo, mulher, estou a falar do tempo em que você não podia sonhar porque eles os da FRELIMO sonhavam por ti e tu tinhas realizar o sonho deles em teu nome, sim estou a falar de uma sociedade sequestrada no verdadeiro sentido da palavra SEQUESTRO, sim mulher, este Marcelino a par com Samora, Chissano, Guebuza, Pachinuapa, Matsinhe, Viera, Cabaco, Lindimo, Mabote, Gruvetas, Veloso e fauna acompanhante colocaram este país a ferro e fogo com todo tipo de aberrações ideológicas que só podiam ser produto da escola do Frankenstein, estes foram capazes de mutilar o espirito pensante de um povo e regelo com TERROR a tal ponto que algumas pessoas perderam identidade e personalidade as que não aguentaram enlouqueceram e ou fugiram se sorte pior não tiver cabido. Existe por ai uma entrevista que mostra a total falta de caracter deste Herói particularmente quando faz abordagem sobre o assassinato macabro de Urias Simango e outros Nacionalistas que tinham preferências algo diferentes da Turma do vovô Marcelino, nessa entrevista o Herói mostra total falta de respeito pela vida de outrem advogando o papel de DEUS em nome da revolução, pelos mesmo crimes o comparsa CHISSANO pediu desculpas, isso tudo, faz com que eu viva momentos tenebroso pois o conflito existencial que vivencio neste momento não me permite que o aceite como herói mas também custa não admirar a figura e historia que lhe acompanha, apesar d e tudo estou disposto a fazer cedências se a FRELIMO poder retratar-se junto do povo nós não somo galinhas baizanas para engolir tudo que nos e servido, amamos Moçambique e não os mentirosos de Moçambique, chega de tentar tapar o sol com uma peneira, mais não disse. A paz para os mortos e o inferno para os vivos este parece o apanágio da FRELIMO. Meu Moçambique onde ides? Khanga Hanha Muzai
Moçambique minha Gente Hoi Kota Moises Boa tarde Não deixarei de me server das suas palavras Dr. Moisés, pois elas descobrem o véu da ignorância enraizada nesses nossos políticos de meia tigela, por isso destaco: Citação: dizem-se democratas e não fazem nenhum esforço para compreender os simples elementos que constituem a democracia. Títulos como a Camarada, Sua Excelência, Pai da Democracia, desta e daquela outra asneira não pertencem a democracia. Pertencem a ditadura, autocracia, ao fascismo e ao comunismo, casas onde a Frelimo e a Renamo pertencem e fazem a sua moradia: Fim de Citação. É isso aí, quando a verdade vira a fotografia mais fiel que se pode obter, estes mamparras enveredaram por copiar o que os outros dizem sem, no entanto, procurarem compreender a essência da coisa “DEMOCRACIA”, nunca na verdade a democracia foi almejada pelos protagonistas da desgraça do povo moçambicano, não existe na consciência deste algum projeto de aproximar esta fraude politica instalada à verdadeira DEMOCRACIA, por isso é que assistimos essas palhaçadas. Vejam as caixas de ressonância vulgos “G40”, a desfilarem agora como Ministros, Vice-ministros, Secretários de Estado, Governadores, esta é a recompensa depois de tantas excelências intoxicarem o povo moçambicano vendendo mentiras defendendo dividas ocultas cegamente, defendendo a fraude, defendendo os esquadrões de morte, defendendo a policia que rouba e mata, no fim foram todos laureados com nomeações, promoções descabidas, a quem diga que se não fores um bom “faz favor Excelência”, na FRELIMO você não mandja “ come”. Mete pena ver esses manguços se prostituindo ate ao tutano. Este Bando sem eira nem beira puros vampiros. Khanga Hanha Muzai
Dr. Moises Boa tarde Professor Meu caro Prof. Em Moçambique chamar alguém de Excelência significa nada mais nada menos o seguinte: “Eu estou te escovando” = Pois em Moçambique ratos são excelências, pulgas são excelências , chefe de quarteirão são excelências, cinzentinhos-azulinhos são excelências, secretario de bairro são excelência, chefes de postos, administradores, Presidentes de Municípios, Assembleias Municipais, Governadores, Secretários de Estado, Diretores provinciais e Nacionais são Excelências, Secretários Permanentes são Excelências, Ministros são Excelências os donos das leis de todo tipo de tribunais são excelências, o Presidente da Assembleia Republica e Presidente da Republica são todos excelências. Caricato é que o trabalho feito por todas estas “Excelências” não tem nada de excelente pois regra geral primam pela negligencia autoritarismo primitivo. Nos primeiros as entidades elitizadas são chamadas pelos próprios nomes exemplo: Primeiro Ministro Tony Blair Presidente Donald Trump Chanceler Angel Merkel Em Moçambique: Vossas Excelências Sr. Dr. Noffhfophohvavavo (Presidente disto e daquilo)= para que esse salamaleque todo? Das hienas só nasce hienas. Khanga Hanha Muzai
Ilustres. Doutos Meu Moçambique Boa tarde A Dança das Hienas Família Tenham paciência e vamos juntos pensar sobre a palhaçadas que foi parida com as alterações constitucionais feitas na nossa lei mãe e a consequente invenção da figura do Secretario de Estado com funções que usurpam a soberania do voto popular considerando que a verdadeira autoridade provincial reside na figura do Secretario do Estado Provincial que não foi eleito pelo povo, nomeado com base em pressupostos dúbios geralmente imbuídos de nepotismo, amiguismo e cumplicidade, entretanto, seus poderes suplantam as do Governador que como se pode constatar depende daquele que foi designado pelo partido no poder. Minha gente, eu já disse aqui que escola por mim frequentada foi ate a 4ª classe do antigo sistema logo tenho a minha inteligência amputada por defeito o que subentendem que de cada vez que a vos me dirijo grande chance de eu dizer disparates está presente, porem, não posso me calar quando não entendo alguma coisa e ou quando sinto que estão me equivocando intencionalmente seja porque e minha capacidade de analise critica não se faz acompanhar das ferramentas exigidas para o efeitos, assim, adianto apelando pela vossa compreensão se possível aceito que me banhem com o vosso saber resgatando-me desta nebulosidade. Pergunto: Quem detém o poder outorgado pelo povo? =. Eu afirmo que é o Governador. Quem detém o poder acima do povo? =. Mais ninguém, detém o poder acima do povo. Que figura é esta do Secretario do Estado Provincial=. Uma fantochada visando mutilar a Democracia De ondem obtém o poder acima do Governador se ele somente foi nomeado e não eleito? = do “PR” Nyussi (o nomeador) Que harmonia se espera que seja cultivada num cenário pluripartidário? =. Nenhuma, pois, clivagens ate estão manifestas dentro de um único partido imaginem num cenário diferente? Não me alongarei mais pois falta somente perguntar como é que o Secretario do Estado Provincial, detém poderes para contrariar decisões do Parlamento Provincial? De onde obtém ele tal poder? Sendo que acima do Povo só está DEUS e o parlamento representa a voz do povo? Este modelo assemelha-se a dança das hienas pois nesta, aquela hiena que zangar mais conquistará o poder, por outras palavras quando outros atores da nossa incipiente democracia arrebatarem o poder teremos impreterivelmente barulho na casa e então a valsa das Hienas vai ecoar e todos nos perguntaremos afinal porque nada dá certo em Moçambique? Avisado estão o feitiço por vezes vira contra feiticeiro. Khanga Hanha Muzai
Hoi Moçambique Bom dia Guerreiros pela PAZ justa e verdadeira entre os homens Ilustre Sr. Moolla Sidat. Obrigado pelas observações, estamos de facto juntos, a corja de malandros precisa de ser denunciada para que saiba que estamos de olho, aproveito a ocasião para endereçar colossais pedidos de desculpas aos Gurus da casa, aos faróis que mantém a chama acesa a chama da esperança, ultimamente entro esporadicamente por vezes com aparente falta de respeito pelos Dinossauros da casa, não, não se trata de tal atitude, a oportunidade e circunstancia interfere no modos faziendo na ocasião por isso esse desfile de lapsos de tratamento aos incontornáveis capitães do navio que se chama Moçambique para todos. Bom dia mais uma vez Sempre aqui permutando os momentos de pranto e de pranto. Khanga Hanha Muzai
Hoi Moçambique Bom dia Guerreiros pela PAZ justa e verdadeira entre os homens Ilustre Sr. Moolla Sidat. Obrigado pelas observações, estamos de facto juntos, a corja de malandros precisa de ser denunciada para que saiba que estamos de olho, aproveito a ocasião para endereçar colossais pedidos de desculpas aos Gurus da casa, aos faróis que mantém a chama acesa a chama da esperança, ultimamente entro esporadicamente por vezes com aparente falta de respeito pelos Dinossauros da casa, não, não se trata de tal atitude, a oportunidade e circunstancia interfere no modos faziendo na ocasião por isso esse desfile de lapsos de tratamento aos incontornáveis capitães do navio que se chama Moçambique para todos. Bom dia mais uma vez Sempre aqui permutando os momentos de pranto e de pranto. Khanga Hanha Muzai
Moçambique boa tarde Ilustre Escribas Estao todos cumprimentados O Presidente da Republica Sr. Filipe Jacinto Nyusi disse a dias em Cabo delgado que: Citação: Na defesa das forças por si dirigidas na qualidade de Comandante Chefe, Filipe Nyusi extravasou o discurso entrando para ataques aos que fomentam o que ele prefere chamar “desinformação” sobre as operações no norte de Cabo Delgado. Falou de pessoas sentadas no conforto e nas cidades que ousam em escrever o que considera inverdades nos seus jornais. Para Nyusi, os que assim procedem, talvez não tenham em mente o nível de sacrifício que o teatro operacional impõe. Fim de Citação. Moçambique boa tarde Eis a razão da intolerância politica em Moçambique, como todos sabeis, por estas bandas o que um presidente diz vira palavra de ordem, isso acontecia na era samorista, chissanista, guebuzista e agora na era nyusista. Quando o presidente da republica acusa cidadãos de serem desinformadoras está implicitamente a autorizar os esquadrões da morte para caçar quem segundo o chefe-ele está a desinformar, parece brincadeira, mas os lambe-botas desta terra não precisam de ordens diretas para ativarem os “mata-matas”, eles precisam de sinais expressos dos chefes para agirem, desta forma mais alguns cidadãos serão agredidos, seviciados, maltratados, mutilados, silenciados e ou mortos no pior dos casos. Então, parece que se deve rever o discurso das lideranças deste país a começar pelo próprio presidente da republica, as especulações de varia ordem emitidas pelos cidadãos tem sua razão de ser, o governo faz quase sempre ouvidos moucos quando o povo lhe adverte de uma e ou outra situação de forma prematura, estou lembrado que esse barulho que hoje leva o Chefe de Estado a fazer comentários levianos-maldosos e muito syugestivos, foi denunciado pelos Sheik, Padres e alguns chefes comunitários, nessa altura vocês da FRELIMO=-GOVERNO fingiram que as galinhas estavam a cacarejar, hoje a saia esta justa, já nascem os desinformadores, esquece o próprio presidente que ele veio a ribalta coadjuvado pelo Bernardino Rafael este ultimo comandante dos mata-mata do Matavel “o activista assassinado”, acusar empresários de Nampula, pescadores de Cabo-Delgado, Refugiados da região dos grandes lagos, aventou-se inclusive treinamentos no zaire, apresentaram alguns cidadãos estrangeiros presos, mataram um velho bóer acusado de ser o Logístico dos insurgentes, raptam populares sem mais nem menos e fazem-nos desaparecer de vez, estas coisas e outras que continuam a acontecer desde os primeiros sinais das minas de Nhamanhumbir onde os Soldados de Nyusi e Bernardino andaram a torturar injustamente seus conterrâneos-garimpeiros porque tinham que agradar os grandes chefes no caso, se não estou em erro o Samito Machel Júnior e o Sr. Pachinuapa (bando de Naxingueia) os donos moçambicanos da mina onde eram mutilado, espancado e mortos. (não esquecer que na Inglaterra esta empresa foi julgada e condenada por violação grosseira dos direitos humanos, no entanto no país onde a barbárie teve lugar ninguém foi julgado, nem os carrascos e muito menos os autores morais dos crimes, nesse país o Sr. Nyusi é presidente da republica). Senhor Presidente o que V. Excia., chama de desinformação é sim uma encomenda por vós feita na altura que assumiu a presidência da republica e mentiu para todos ao ter afirmado de que o povo é o seu patrão, você sabe que na hora estava a tapar o sol com a peneira, qual patrão qual carapuça, nós somos seus escravos simultaneamente as galinhas de ouro, pois, quando o senhor quer ver sangue manda nossos filhos morrerem, quando quer ficar rico vai ao tesouro e tiram o sangue do povo sob forma de devidas ocultas e usa e abusa a seu bel prazer, na verdade patrão-imperador é o senhor isso está mais do que claro. Voltando as ordens indiretas de amordaçar a DEMOCRACIA levando pessoas a ter medo de emitirem suas opiniões, não constitui a primeira vez que o senhor, seus comparsas partidários, quando se vê aflitos procurarem bodes expiatórios para encobrir a vossa incapacidade de lidarem com certos assuntos, a palavra incompetência não serve só para ser arremessada a nós os zê ninguém, ela também adjetiva-vos bem pois desde 2017 que a incompetência do Governo está escancarada o resultado é este hoje o senhor está inventar desinformadores para sacudir o capote, vocês FRELIMISTA só são eficientes nos roubos de Votos nas eleições, no INSS, LAM, Aeroportos, EDM e no tesouro publico. Eu sugiro que abdiquem do poder se querem ver este país bem socialmente e economicamente, deixem os outros mostrarem o que valem e podem fazer por este país, vocês não têm a exclusividade do engenho-saber-inteligência, não nasceram com marcas dérmicas de governantes não, vocês são acidentes biológicos que se revelaram defeituosos uma vez que nenhum dos vossos projectos dá certo quando este visa servir o povo. Sou moçambicano, sei que estão se munindo de leis que pretendem amordaçar alguns internautas devido as suas intervenções, informo que já agora que esse projeto de meter medo ao povo faliu no parto, não tem como mandar-me calar se não for por via dos vossos assassinos pagos com meu dinheiro “impostos”, e de seguida promovidos mesmo quando detidos com provas concludentes de que eles são assassinos. Coisas de Moçambique A Verdade não pode ser calada e muitos menos assassinada ela ate demora, mas chega sempre, ainda iremos questionar-vos sobre o que estão fazendo com povo moçambicano. Khanga Hanha Muzai
Hoi Mozambique Boa tarde Minha gente não ficarei em divida com minha consciência, venho cantar hôudes a estupidez que desfila de forma carnavalesca ao longo do país inteiro do Rovuma ao Maputo do Zumbo ao Indico, com a exclusão dos distritos de Macomia, Mocímboa da Praia. Muidume & companhia (distritos órfãos de um Governo Responsável. Sim moçambicanos, quando uma equipe de ladroes se organiza e de forma compulsiva arregimenta/captura as forças armadas nomeadamente as FADM & PRM para de forma animalesca servir aos seus mentores LADRÕES gerados e irradiados em Moçambique por Naxingueia. Assistimos impávidos e serenos o estupro coletivo do sonho de um povo, venderam-nos gato por lebre no processo foram apadrinhados pelo CAPITAL que ávido de continuar com a sangria da nação moçambicana, ignora o choro dos filhos desta pátria, ignoram o sangue que continua a jorra na família Moçambique, ignoram a fome que mata sem piedade, ignoram a violação dos direitos humanos em Moçambique, por causa de um punhado de barris de petróleo o conceito nação/país foi substituído pelo conceito dumbanengue. Sim moçambicanos, estou estupefacto com as ovelhas que somos nós, bem emparelhados e empacados a caminho da matadora que teve lugar no dia 15/10/2019, fomos violados de forma animalesca, sim, o que a maioria chamou de eleições presidenciais não passou de processo de abate/assassinatos em massa das espectativas do povo, do sonho da nação. Ao aceitar-se o teatro escabroso, o imaturo acordo de cessação de hostilidades do dia 6 de agosto la em Gorongosa, abrimos espaço para tudo que estamos a assistir hoje nomeadamente: Total irresponsabilidade do ESTADO-PARTIDO que no caso vertente concorrente as eleições sob a capa de Partido FRELIMO, na sequência usou e abusou dos meios dos estado na sua campanha eleitoral o que por lei seria proibido num país de verdade, por ser um governo intolerante, incompetente, agressivo e opressor, simplesmente não liga as denuncias que chovem de todos os lados, para agravar mais a situação eis que as Instituições de Justiça, aquelas que seriam as guardiãs da legalidades vão-se prostituindo e compactuam com a ALA do MAL por isso que a FRELIMO começou a competir com o movimento dos insurgentes e Nhogos no caso, só para ver-se quem mata mais moçambicanos, pelo jeito a FRELIMO produziu um saldo de +/- 20 mortes e mais de uma centena de feridos, habituada ao faz de contas arrastou muitos populares vindos de outras paragens para engrossar a famosa “onda vermelha”, como não podia deixar de ser acidentes desfilaram ao longo do país ceifando vidas, a FRELIMO, sabendo que não encheria os Showmícios de seus membros, andou a prometer guloseimas aos famintos moçambicanos bastando para efeito fingir que eras da FRELIMO e que o seu ídolo era o Nyusi, a isto adicionava-se garantias de transporta-los da origem ate aos Showmícios e de seguida leva-los de volta, estes reforços da fome eram dados bebidas e os mais sortudos ate receberam refeições como pagamento pelo teatro em voga-campanha eleitoral. Hoje, ido já algum tempo, depois do bacanal e orgias insanas do STAE+CNE+Tribunais distritais+ CC+FRELIMO, Moçambique mais uma vez encontra-se de saia justa com o futuro mais incerto que nunca, neste momento a região centro está em chamas a região norte está em chamas o sistemas politico nacional está em chamas, a credibilidade de uma nação inteira está em chamas, entretanto, anda ai gente a dizer que este pais tem tudo para dar certo, vê-se pode? Todos os dias moçambicanos perdem seus familiares e por mais estranho que pareça jovens que não se vivendo em nação vão se filiando as FADM, INSURGENTES e agora ao NHONGO só para engrossar a fila da carne de canhões, pergunto se vale a pena morrer estes maltrapilhos? Estará hoje algum moçambicano em condições de chamar esta nação sua? Com a exceção da FRELIMO e a sua corja de larápios, que são os podem outorgar-se ao direito de chamar este Moçambique sua pertença. Quando vive num mundo materialista como e o nosso caso fica-se sem ajuda pois os possíveis salvadores e ou pressiona-dores a favor da paz, são os mesmos que estão atrás do petróleo, gaz, rubis, carvão, diamantes, Ouro, areais pesadas, iguarias do mar, as praias paradisíacas. Por causa destes interesses os Asiáticos, Europeus e Americanos todos acabaram se mancomunando com a FRELIMO só para poderem beneficiarem da preferência do IRMAOS METRALHAS, ao tomarem essa decisão, criaram condições para a FRELIMO perder qualquer receio que pudesse ter perante a comunidade internacional, por conseguinte, ela tronou-se um superpartido que entre os corredores vai leiloando o nosso país como se de amendoins se tratasse. Moçambique deve, tem que, impera aceitar que está perante um Governo Corrupto, Bandido, Maquiavélico, Gatuno, Fora-da-lei, Selvagem, homicida e putrefacto, o cambalacho da dividas ocultas mostrou como se destrói um país, como se empobrece um país, como se empurra um povo para uma calamidade social pulando de desgraça em desgraça de forma irreversível, a FRELIMO tem na sua agenda este objetivo deixar todos moçambicanos de rastos e prontos para a terceira colonização que já iniciou agora vinda do oriente. Ontem, disse “vocês também vão cair” Lembrem-se bem disso (Que a vossa sorte não seja do daquele presidente ate violaram a sua esposa) Eu, Choro e calo, volto a chorar e calar ate quando? Khanga Hanha Muzai
Atenção FRELIMO; Atenção FRELIMO o povo está a ver e ouvir saibam que o povo ainda subsistira mesmo depois da vossa era Crises econômicas, conflitos armados e denúncias de corrupção estão entre os principais motivos para a interrupção de mandatos presidenciais mundo afora. Listados 19 países cujos presidentes renunciaram ou sofreram impeachment desde a década de 1990: Primavera Árabe foi marcada pela deposição de diversos líderes do Oriente Médio Guatemala - Otto Pérez Molina (2015) e Jorge Serrano Elías (1993)- Molina governou por três anos e renunciou em meio a protestos, acusado de corrupção. Foi preso e aguarda julgamento. Outro líder guatemalteco a renunciar, Elías deixou o país após fracassar sua tentativa de dissolver o Parlamento e a Corte Constitucional do país. Ucrânia - Viktor Yanukovych (2014) - Foi destituído pelo Parlamento em meio a protestos contra sua recusa em conduzir o ingresso da Ucrânia na União Europeia. A repressão às manifestações causou pelo menos 88 mortes. Yanukovych está exilado na Rússia. Paraguai - Fernando Lugo (2012) e Raúl Cubas (1999)-Lugo foi destituído pelo Congresso, acusado de mau desempenho de funções após a morte de 11 camponeses e seis policiais numa ação de reintegração de posse. Em 1999, o então presidente Cubas também deixou o posto durante conflitos com o Legislativo e o Judiciário por decidir libertar o general Lino Oviedo (preso por um motim em 1996). Tunísia - Zine El Abidine Ben Ali (2011); Líbia - Muammar Khadafi (2011) ; Egito - Hosni Mubarak (2011) e Mohamed Morsi (2013)- Ben Ali, Khadafi e Mubarak, que assumiram o poder em golpes de Estado e governaram por décadas, foram derrubados por revoltas populares na Primavera Árabe. No Egito, outro golpe de Estado tirou do poder o primeiro presidente egípcio democraticamente eleito, Morsi. Na Líbia, a queda de Khadafi desencadeou uma disputa territorial entre milícias e clãs rivais. Já a Tunísia parece ter realizado uma transição democrática bem-sucedida com a eleição de 2014. Costa do Marfim - Laurent Gbagbo (2011)-Governou o país por dez anos até ser capturado durante um conflito armado por forças opositoras apoiadas pela França. Gbagbo foi extraditado para a Holanda, onde está sendo julgado pelo Tribunal Internacional de Haia. Honduras - Manuel Zelaya (2009)-Foi destituído pelo Congresso, acusado de tentar mudar a Constituição para ampliar seu mandato. Detido por militares, foi deportado para a Costa Rica. Em 2013, sua esposa, Xiomara Castro de Zelaya, concorreu à Presidência hondurenha, mas perdeu. Zelaya hoje é deputado no Parlamento Centro-Americano. África do Sul - Thabo Mbeki (2008)-Após se reeleger à Presidência em 2004, Mbeki perdeu a eleição para a chefia de seu partido, o Congresso Nacional Africano (ANC). Ele renunciou a pedido da sigla após denúncias de que havia tentado prejudicar seu principal oponente – o atual presidente sul-africano, Jacob Zuma – na disputa pelo comando do partido. Paquistão - Pervez Musharraf (2008)-O general, que assumiu a Presidência após um golpe de Estado em 1999, sofria a ameaça de impeachment ao renunciar e se refugiar em Londres. Em 2013, foi acusado na Justiça paquistanesa pela morte de sua opositora Benazir Bhutto, em 2007. Equador - Lúcio Gutiérrez (2005), Jamil Mahuad (2000) e Abdalá Bucaram (1997)- Gutiérrez foi deposto em meio a protestos, acusado de interferir para favorecer o ex-presidente Abdalá Bucaram em seu julgamento por corrupção. Bucaram teve o mandato cassado pelo Congresso após adotar medidas impopulares para cortar gastos. Mahuad, que governou entre os dois e hoje mora nos EUA, renunciou pressionado por protestos de indígenas e uma revolta de militares. Em 2014, foi condenado a 12 anos de prisão por corrupção. Bolívia - Carlos Mesa (2005) e Gonzalo Sánchez de Lozada (2003)-Lozada enfrentou protestos de sindicatos por, entre outros motivos, querer erradicar a folha de coca e exportar gás natural por um porto no Chile, rival histórico boliviano. Após confrontos que causaram dezenas de mortes, renunciou e se exilou nos EUA. Seu sucessor, Carlos Mesa, foi incapaz de conter as turbulências e também deixou o posto. Libéria - Charles Taylor (2003)-Taylor teve o governo abalado pela denúncia de que cometera crimes de guerra e contra a humanidade em conflito na vizinha Serra Leoa. A pressão internacional e a eclosão de uma guerra civil na Libéria o fizeram fugir para a Nigéria. Em maio de 2012, foi condenado por uma corte internacional a 50 anos de prisão. Desde então, está preso na Grã-Bretanha. Argentina - Fernando de la Rúa (2001)- Renunciou durante uma revolta popular que deixou 23 mortos, provocada por uma crise econômica. Após a saída, três presidentes assumiram o posto interinamente até a Assembleia Legislativa eleger Eduardo Duhalde, em 2002. Peru - Alberto Fujimori (2000)-Governou por dez anos antes de ser deposto e abandonar o país rumo ao Japão, em meio a protestos por denúncias de corrupção. Em 2005, foi preso em visita ao Chile e extraditado para o Peru. Foi condenado à pena máxima de 25 anos por corrupção e participação em grupos de extermínio, entre outros crimes. Rússia/União Soviética - Boris Yeltsin (1999) e Mikhail Gorbatchev (1991)- Após promover várias reformas que levariam à dissolução da União Soviética, Gorbatchev sofreu um golpe de Estado. Ele conseguiu retornar ao cargo, mas teve a liderança comprometida e extinguiu seu posto, entregando o poder ao então presidente da Rússia, Boris Yeltsin. Yeltsin governou por oito anos e renunciou desgastado por uma grave crise econômica e tentativas de impeachment. Ruanda - Juvénal Habyarimana (1994)-Presidiu o país por 20 anos, até ser morto quando o avião em que viajava foi alvejado (o atentado também matou o presidente do Burundi, Cyprien Ntaryamira). O assassinato acirrou as tensões étnicas que desencadearam o Genocídio de Ruanda, em que até 1 milhão de pessoas morreram. Venezuela - Carlos Andrés Pérez (1993)-Foi destituído pelo Congresso, acusado de desviar dinheiro de um fundo presidencial. Antes do impeachment, sofreu duas tentativas de golpe de Estado em 1992, uma delas liderada pelo então capitão Hugo Chávez. O próprio Chávez sofreria uma tentativa de golpe após se eleger presidente, em 2002. Brasil - Fernando Collor de Mello (1992)-Governou por dois anos até sofrer um impeachment pelo Congresso, acusado de corrupção. Em 1994, o Supremo Tribunal Federal o inocentou das acusações por falta de provas. Voltou à vida pública em 2007 ao se eleger senador, cargo que ocupa hoje. Vocês também vão cair Khanga Hanha Muzai
Correições ortográficas Mimbire Boa tarde Não foste a única minha Irma, todos fomos estuprados de forma vil, depois dirão que somos pacíficos certamente no vocabulário desse bando, passividade é igual a ignorância e subserviência. Este Moçambique é doze para elefantes. Já nem lágrimas tenho para enxugar pelo que vou definhar na agonia de ser humilhado e como se não bastasse ainda emitem um certificado coletivo de otário para todo povo, minha Irmã, isso é resultado de uma certeza " ninguém fará nada", eles continuarão a governar os patos de alguém. Ya Moçambique, Ya Moçambique. Khanga Hanha Muzai
Mimbire Boa tarde Não foste a única minha Irma, todos fomos estuprados de forma vil, depois dirao que somos pacíficos certamente no vocabulário desse bando passividade e igual a ignorância e subserviência. Este Moçambique é doze para elefantes. Já nem lagrimas tenho para enxugar pelo vou definhar na agonia de ser humilhado e como se não bastasse andem emitem o certificado coletivo de orário para todo povo, minha Irma isso resultado de uma certeza " ninguém fara nada" e eles continuarão a governar os patos de alguém. Ya Moçambique, Ya Moçambique Khanga Hanha Muzai
Hoi Caro Sr. Frank Bom dia Imensamente grato pela pronta correição, fiz sim um tremendo mau juízo dos seus ditos confundi com os famosos Acordos de Roma não sei por que carga de água, peço-lhe encarecidamente seu perdão. A César o que e de César & a Deus o que é de Deus. Abraços Sr. Frank Khanga Hanha Muzai NB: Agradeço as imagens do Acordo da Vergonha já não tinha a imagem viva foi bom rever o facto.
Meu Mocambique boa tarde cumprimentos extensivos aos comprometidos com a verdade. Hoi Caro Sr. Frank Boa tarde Sou acérrimo apreciador das suas dissertações e cogitações, concordo plenamente com o acima exposto, sugiro, no entanto, que retifique a referencia a Samora Machel, acredito que a assinatura dos acordos de paz – ROMA não tiveram o beneplácito de Samora Machel, pois, por essas alturas ele já era falecido na sequencia do acidente de Mbuzine, estarei errado? Outro reparo que peco encarecidamente para que o encare como um gesto visando a reposição de factos que por vezes dependendo da fonte usada podemos sem querer passar uma informação menos certeira, no caso me refiro ao seguinte: Citação “O objetivo central destas operações é castigar as populações que apoiam os rebeldes.” fim de citação. Eu entendo uma coisa que me parece ser incontestável pois na Guerra a historia de que o povo apoia “A” ou “B”, não constituem de todo verdade porque não se tem como sonegar e ou mostrar oposição a um individuo armado que mata sem cerimonias e nem piedade, falo de grupos de pessoas de decapitam seus semelhantes esquartejando-os em pedaços como se de frangos e ou cabritos se tratasse, perante a este tipo de bárbaros não se tem escolha você apoia enquanto essa atitude te permitir viver, dessa forma a FRELIMO reclamou apoio do povo na luta de libertação nacional, no entanto conheço gente que chamou a FRELIMO de ladroes de comida porque se você negasse eles consideravam-te contrarrevolucionário, igual procedimento foi da RENAMO e não seira diferente com Allshabaab não, agora mais uma vez contra factos não temos argumentos. A artilharia não escolhe alvos individuais visa destruição em massa/grupo via explosões dos obuses, projéteis disparados a uma certa distancia que podem ser 4,5,6,7,8,14 quilómetros, a essa distancias não e possível aferir se esta mantando povo ou rebeldes, muitas vezes os inocentes são as vitimas mais certeira porque os REBELDES esses sim sabem aplacar, entrincheirar-se, fugir na direção oposta a dos disparos pelo o povo sim e a principal vitima deste descalabro. Estamos juntos mano FRANK. Khanga Hanha Muzai
Hoi Mozambique boa tarde meu povo contra facto nao temos argumentos. Eis a verdade Com a robustez económico-fi nanceira do Estado que se perspectiva para breve, o partido Frelimo irá escravizar o povo e os recursos naturais – gás natural, petróleo ainda em prospecção, minerais, etc., - servirão para amaldiçoar o povo de Moçambique, como acontece em vários países africanos em que as riquezas nacionais servem para enriquecer as elites do partido governamental e consolidam regimes corruptos, autocráticos e ditatoriais. Dizer mais o que? Khanga Hanha Muzai
Toggle Commented Oct 25, 2019 on Tempos difíceis por vir! at Moçambique para todos
Ilustre JJLaborett Bom dia cidadão do mundo, cumprimentos extensivos aos comprometidos com a verdade, bem-estar e paz. Regozijam-me seus elogios, principalmente por terem proveniência que tem, sei-o de saber sabido que destino quis que fosses um Brazuca-Mozambkus, o que o torna também meu conterrâneo e consequentemente irmão e compatriota, dai que lhe cabe toda autorização celestial e terrena para que de Moçambique e dos moçambicanos fales com autoridade, vi e li exposições suas a dado momento que mostravam o seu desânimo pelo facto de nada estar a mudar na direção certa mas sim piorando como se o Duba-Dubá, nhangatinhoso, diabo, bicho de mil cabeças tivesse sido parido em moçambique, o seu desalento anunciava de certa forma o cansaço pois a esperança já ia muito longe e desvanecia no horizonte quebrando assim a sonhada promessa de Moçambique brilhante, prospero, harmonioso e Democrático. Hoi meu cara, como diriam os Brazucas, eu também cai nesse abismo do desespero pois nada mesmo nada aparentemente nos tirará das amarras deste inferno chamado Momade-Nyussi, esta parelha tem tudo pronto para de uma só catanada empurrar Moçambique para idade da pedra mergulhando-nos no meio de 4 guerras que irão decorrer em simultâneo, nomeadamente: -Alshabaab (agora em cabo delgado, Niassa e Nampula segundo os entendidos já temos guerra). -Gen. Nhongo (agora a região centro do país está-se em standby a qualquer momento VukuVuku) -Esquadrões de morte (não se sabe mandatados por quem, facto é que estamos a morrer e o assassino não tem cara nem dono, esta é uma forma de guerra sem quartel por isso de tempo em tempo lá aprecem valas comuns, corpos debaixo das pontes, corpos abandonados no mato, assaltos a mão armada nas vias publicas. -Ossufo e sua RENAMO também são uma espécie de bomba relógio que não sabemos ao certo quando ira explodir. Diga-me ilustre JJLaborett, como se safa um povo cercado desta forma? A Operação nó-górdio de Khauza de Arriaga vai parecer brincadeira de crianças quando nosso Moçambique começar a estoirar por todos os lados, sem, contudo, esquecer que este negocio de mata-mata pode virar cultura estabelecida de tal forma que amanha seremos iguais aqueles outros que nunca param de se matar no meio orientes, Sudão e Zaire. Estás a ver Eng. JJlaborett? O que um moçambicano armado so palavras faz? Chora Mano, Chora e Chora, que triste sina….. Khanga Hanha Muzai
Cambada de Vampiros pró-sangue, pró-guerras, pró-desordem social Ilustre Internautas Respeitados escribas da Casa Bom dia se é que pode se achar algum dia bom em Moçambique Nhandayeyou-Socorro meu povo Valerá alguma pena, ter pena do Momade? Para tudo na vida existe um limite, o Sr. Momade não soube dosear da gula de assumir o poderá rapidamente, ele, escangalhou a RENAMO do Dlakama pensando que desta forma ele viraria um DEUS de noite para dia como era o caso de Dlakama que, entretanto, teria granjeado tanta simpatia do povo na sequencia da sua imutabilidade e frontalidade com que se batia perante seu inimigo visceral “FRELIMO”, Momade mafiado pelos mestres do filé-minhóut/beefs de 1ª classe, residentes no Parlamento (Os Madgibires, Manteigas e a fauna acompanhante), Momade enveredou por uma via de confrontação direta com seu correligionários ao invés de nestes, consensos, buscar o suporte moral e material dos “RANGERES de DLAKAMA”, na sequencia não avaliou as repercussões e nem os timings associados aos eventos agendado nomeadamente “DDR e Eleições”, para agravar a situação apressou-se a firmar acordos prostitutos despidos de qualquer viabilidade de se tornarem um facto, sabe-se que não havia como conciliar o calendário de desmobilização com o calendário eleitoral “o choque, a confusão, o falhanço era evidente”, uma vez que a contraparte FRELIMO boa na dança da cintura nunca equacionou a partilha do poder de forma alguma com ninguém, esta, não mudou de apanágio deste os primeiros pleitos deixou claro de que a RENAMO não governaria este país. Aliás, moçambicanos, permitam-me que o diga e bem alto desta feita a FRELIMO esteve coroada de todas as razoes do mundo para não perder estas eleições aliciando todos e viciando os resultados, a FRELIMO de dorminhoca não tem nada, pensem comigo, se a FRELIMO deixasse o destino do seu futuro nas mãos do povo todos sabemos qual seria o resultado por isso que nestas eleições VALEU TUDO ate matar debaixo do sol perante uma plateia sem fim foi valido, como foi o caso do Matavél, Era tácito de que caso a FRELIMO perdesse as eleições a antiga cúpula do bureau politico a atual do Comité Central iriam sem exclusão de ninguém a CADEIA por cometimento de diversos crimes de sangue, crimes financeiros e patrimoniais, aliás os candidatos da oposição em seus discursos fizeram questão de enfatizar isso afirmando que lugar de ladroes era na cadeia e faltavam ainda outros que vivem em palácios, essa dos palácios parece-me que era dirigida particularmente ao candidato do batuque e da maçaroca, isso agravou o sentimento de medo da FRELIMO que intensificou as artimanhas, subterfúgios e passes de magica para que a urnas inchassem de votos vindos de outra galáxia, isso veio a confirmar-se com a anunciada vitória retumbante e esmagadora dos irmãos metralhas. Eu na minha ignorância acreditei que um dia o feitiço iria virar-se contra o feiticeiro e porque as lagrimas dos justos não rolam no chão em vão, eis que não precisei ir a nenhum macumbeiro para provar que estava certo quando fiquei apavorado e aborrecido com as brincadeiras da cisão da RENAMO por via do General Nhongo, a confusão arrumada pelos Ossufo, Madgibires, Manteigas, Herminio e Companhia concorreu sobremaneira para que Nyussi crescesse exponencialmente perante seus adversários, contribuiu para que os membros da RENAMO e seus simpatizantes perdessem o norte em virtude de o Ossufo não representar a RENAMO de Dlakama mas sim a RENAMO dele e mais um punhado de novos gulosos, Agora é bastante caricato e contraditório que o Presidente da RENAMO das Assembleias venha pedir a reposição da verdade eleitoral tendo sido ele o principal promotor desta bacalhoada malcheirosa e total que estamos a ouvir e viver, o Sr. Ossufo, deveria estar feliz porque contribuiu com todas as suas forças para a FRELIMO lograr seus intentos, contribuiu para destruir a mais soberana oportunidade que DEUS alguma vez deu a partidos moçambicanos de oposição, nunca antes a FRELIMO fora servida de bandeja para oposição, a FRELIMO não tinha argumentos moralmente validos, o projeto politico apresentado ao longo da campanha pela FRELIMO equivale a um disco furado de vinil que a agulha não passa daquele ponto e fica repetindo o mesmo trecho, mas, a oposição tinha tudo e mais alguma coisa para provar ao povo que uma alternativa era o que se recomendava mostrando toda a caca-bosta dos batoteiros incluindo o facto de o ladrão mor das dividas ocultas continuar a ser o próprio presidente da Republica Sr. Nyussi. Os vizinhos diriam fazer mais como? Resignar-se e ou cometer um suicídio talvez seja o antidoto para tanta dissonância ideológica provinda daqueles que deveria ser a solução. ………No retiro, o esforço de conter-me para não praguejar, gritar, bufar/peidar foi inglório pois ficou mais do claro que sou sim um ser pensante, certo ou errado o exercício de pensar resulta de um acto involuntário igual ao acto de respirar, bocejar, chorar, comer, urinar e ou defecar, estes são acto que ocorrem fora do controle humano pois fundamentam-se na atividade biológica no individuo, acabei falando que essa razão me perdoe pois sou o “desespero” em pessoa, fazer mais o quê? Os porcos estão no palácio preparem-se moçambicanos do tal palácio só vem bosta mesmo. Khanga Hanha Muzai
Hoi Mocambique Boa tarde Palavras do Kota Moises “Com este homem na dianteira a Renamo perdeu muita consideraçao, respeito e estima e colocou-se no mesmo nivel com a desgraçada Frelimo” fim de citação Bem dito kota Moises Já que os pretos quanto as posições de chefia nunca são eleitos pois os espíritos dos seus ancestrais reclama o poder como herança étnica-tribal, as tantas o tal do Ossufo deve pensar que herdou a presidência da RENAMO nos seus xipocos macuas, eu continuo a pensar que a RENAMO desta vez se ferrou totalmente, existe forca armada suficiente para mandar o Ossufo Momade para casca da rolha, para a FRELIMO ter a RENAMO desorganizada constitue mais uma oportunidade para perpetuar os roubos dos USD a vontade estuprando as espectativas do povo e atirando o sonho de um povo para o inferno. Kota Moises que vamos fazer nos? Khanga Hanha Muzai
Hoi Moçambique Bom dia Kota Moises Um velho ditado africano diz que o macaco quando não sabe dançar acusa o chão de estar torto, percebes Kota Moises, estes bandidos de mente armada de “cocô”, Ossufo Momade, Andre Madgibire e o Louco Manteiga, certamente já sentaram e dividiram o bolo, a forma como procuram vilipendiar os outros da família renamo passa a impressão de que não querem mais ninguém perto do bolo se não as fatias não irão chegar para todos, sim Kota Moises, estes fulanos agem de um jeito que levanta suspeitas serias. Ora veja-se os primeiros pronunciamentos do General Nhongo, dando conta de outros 3 altos oficiais da RENAMO tinham desaparecido do Estado Maior General e que teriam sidos mortos pelo Ossufo Momade, o General Nhongo, fez questão de exteriorizar a razão do descontentamento, nesta situação a Renamo Liderança, não manifestou em algum momento se quer vontade de Dialogar com seus pares e correligionários, pelo contrários o José Manteiga veio a ribalta insultar os Comandos da Renamo de uma forma despida de qualquer traço de respeito “ Chamou-os Desertores”, não tardou muito que o André Madgibiri viesse agravar a situação aos já chamados desertores dizendo que se estão descontentes que formem o seu próprio partido. A única pessoa que se expressou com razão/juízo e discernimento foi a irreverente Ivone Suares, esta disse, não existem desertores num processo democrático e natural existirem divergências sobre vários assuntos do partido, necessário e as partes aproximarem e dialogarem para sanarem as diferenças e continuarem a remarem o barco juntos, agora, quando damos conta de que neste momento já são contabilizados cerca de 450 homens da Renamo que não se identificam com a figura mor da RENAMO Ossufo Momade, eu, faco aquelas continhas burras. -Em cabo Delgado para o país começar a dançar Balé & Mapiko ao sabor das balas não foram precisas 100 pessoas não, o primeiro ataque foi consumado por um punhado de jovens sem preparo a altura dos homens da RENAMO, mas, lograram ter sucesso na investida realizada, moçambicanos espero que estejam a fazer a mesma leitura que eu, os 250 homens de Inhambane- Funhalouro + os ~ 150 do General Nhongo perfazem cerca de 450 homens, este numero de homens e o que a RENAMO esta mandar embora? Serão 450 homens tao descartáveis assim mesmo? -Não será esta forma de perpetuar guerras em Moçambique? -Não foi esta a falta de sensibilidade da FRELIMO que deu origem a RENAMO? -Não vê a RENAMO que fragmentar-se nesta altura do campeonato, ela iguala-se a um precoce projecto de suicídio? -Que dificuldades tem o conselheiro do Ossufo o Sr. Venâncio Mondlane de informar ao seu chefe que está a distribuir prendas da sua imensa ignorância? -Esses conselheiros aconselham o quê? -Será que ainda continua aquela loucura da RENAMO, lá de dentro só fala o chefe? -Afinal quais são as pecas importantes neste jogo de xadrez são os almoçam todos os dias aqui no Piripiri, Bistro, ELgrego, Thai-Restaurante, Bom garfo, Sheik,…etc.? ou são aqueles que garantem que estes continuem a comer bem e do melhor? -Não seria de todo justo que os primeiros protegidos fossem as pessoas que estão no mato, poios estes consentem sacrifícios incomparáveis com outros membros da RENAMO? Alguém de dentro da RENAMO tem de por um ponto e basta nisto porque adivinho que o passo certo a seguir será o sistema mata-mata, única via que os políticos usam para se livrarem da concorrência leal, e aí não encontraremos diferenças entre os genocidários da FRELIMO e os da REANAMO, não valendo pena expectar futuro melhor algum tendo estes esquizofrénicos na liderança de seus partidos. RENAMO, RENAMO esta a brincar com fogo e ou a cutucar a ferra com varra curta Khanga Hanha Muzai