This is Frank's Typepad Profile.
Join Typepad and start following Frank's activity
Join Now!
Already a member? Sign In
Frank
Recent Activity
https://nationalsecuritynews.com/2024/05/despite-surge-in-violence-in-mozambique-50b-lng-projects-likely-to-proceed-with-rwandan-troop-protection-dr-joseph-hanlon/ A opinião de Joseph Hanlon sobre a guerra no norte de Moçambique. É importante saber o conteúdo do acordo secreto entre a Frelimo e os terroristas do Ruanda. Estes terroristas pretendem criar um enclave em Palma para assim pilharem de forma livre os recursos que pertencem aos moçambicanos! A ganancia destes terroristas e dos seus aliados da Comissão Europeia não tem limites. Eles desconhecem que o tempo joga a favor dos Rebeldes Moçambicanos e que assim saberão expulsar os terroristas da Frelimo e do Ruanda, e envia-los para o esgoto da História.
Artigos interessantes sobre o falhanço colossal da chamada "Solução Africana". A realidade é a incapacidade e incompetência dos países africanos para resolver os seus problemas internos. Os líderes africanos e os seus lacaios internos deveriam ter vergonha quando estão constantemente a insultar, aquilo que eles chamam "ocidente", enquanto estão de mão estendida para receber subsídios da União Europeia e EUA em nome de um suposto "terrorismo local". https://www.globalpolicyjournal.com/blog/15/05/2024/mozambiques-war-terror-why-are-regional-troops-withdrawing https://www.bbc.com/news/articles/c51nnzzkpkyo https://adf-magazine.com/2024/05/islamic-state-group-uses-dawah-to-gain-support-in-mozambique/ https://www.news24.com/news24/africa/news/sa-led-samim-leaves-mozambiques-cabo-delgado-after-some-success-but-a-job-not-yet-completed-20240514 https://www.defenceweb.co.za/joint/diplomacy-a-peace/new-name-and-expanded-mandate-for-eu-mozambique-training-mission/ https://www.africa-newsroom.com/press/mozambique-council-extends-the-mandate-of-the-european-union-eu-training-mission-until-2026-and-paves-the-way-for-its-evolution-into-a-eu-military-assistance-mission?lang=en https://www.dailymaverick.co.za/article/2024-05-12-depleted-sandf-troops-in-northern-mozambique-battle-islamic-state-insurgents-in-macomia/ https://www.crisisgroup.org/africa/east-and-southern-africa/mozambique
https://clubofmozambique.com/news/mozambique-pgr-designates-16-individuals-as-terrorists-aim-257125/ O sistema judiciário de Moçambique é uma grande brincadeira! A presunção de inocência não existe em Moçambique. As pessoas indicadas no comunicado da PGR ainda não foram condenadas por um tribunal.
Boas notícias de hoje do Global Trade Review! https://www.gtreview.com/news/africa/ecas-continue-to-debate-fate-of-mozambique-lng-project/ TCE continuam a debater destino do projecto de GNL de Moçambique. "Os financiadores continuam a avaliar se devem reafirmar o seu apoio a um projeto multibilionário de GNL em Moçambique, enquanto a operadora Total procura reiniciar os trabalhos." Sem dinheiro do OCIDENTE não há projeto de gás! Os comunistas e polpotistas da Frelimo devem pedir o dinheiro ao ditador Putin.
https://youtu.be/rtt3IudoZVw?si=zEYuloJfKPiPfGgW O link indicado acima refere-se á exclusiva entrevista dada por Paul Kagame á TV SABC News no dia 5 de Março. A partir do minuto 08:10, P. Kagame refere-se à guerra de invasão de Cabo Delgado. Paul Kagame diz nesta entrevista que encontrou-se com Cyril Ramaphosa em Paris para discutirem o financiamento da guerra de invasão de Cabo Delgado. Esta reunião ocorreu antes da chegada das tropas terroristas do Ruanda a Cabo Delgado. Paul Kagame diz que Cyril Ramaphosa não aprovou a intervenção do Ruanda em Cabo Delgado. As South African National Defence Force (SANDF) saem derrotadas e sem honra de Cabo Delgado. Na RDC, as South African National Defence Force (SANDF) rendem-se ao M23 com é noticiado aqui: https://nationalsecuritynews.com/2024/04/south-african-soldiers-surrender-to-m23-in-the-drc-and-are-taken-as-prisoners/ Cyril Ramaphosa soma derrotas e Paul Kagame na entrevista dada á SABC, cinicamente, festeja!
https://www.news24.com/news24/africa/news/rwanda-to-send-more-troops-to-mozambique-as-south-african-soldiers-prepare-to-leave-20240405 O artigo da NEWS24 publicado hoje informa que os terroristas do Ruanda, com apoio financeiro da União Europeia no valor de 380 milhões de Rands, vão reforçar a sua presença em Cabo Delgado incluindo maior mobilidade dos efetivos militares no teatro de operações. Os sul-africanos foram surpreendidos com esta tomada de posição do Ruanda e da Frelimo A União Europeia deve esclarecer esta situação. A posição da Presidente da UE é muito frágil depois das autoridades de Bruxelas terem aberto um processo de investigação sobre eventual corrupção na compra de vacinas contra COVID-19. O caso do financiamento da intervenção militar do Ruanda merece uma investigação profunda para se perceber os contornos de um eventual RuandaGate. https://www.longwarjournal.org/archives/2024/04/analysis-islamic-states-current-dawah-campaign-across-africa.php O link indicado acima é um artigo detalhado da atividade política e militar dos rebeldes moçambicanos do Norte em Cabo Delgado e Nampula. Os rebeldes moçambicanos do Norte irão mostrar aos ruandeses que Cabo Delgado não é a República Democrática do Congo!
https://www.theeastafrican.co.ke/tea/news/rest-of-africa/islamic-insurgency-in-mozambique-sadc-troops-leaving-with-mixed-results-4576406 https://theconversation.com/jihadism-in-mozambique-southern-african-forces-are-leaving-with-mixed-results-226408 A SADC e a SAMIM saem de Cabo Delgado pela porta de trás derrotados, humilhados e com muitas queixas contra a Frelimo.
Artigo publicado no dia 28-03-2024 pela African Arguments intitulado "TotalEnergies at 100: Um legado de Destruição em África" https://africanarguments.org/2024/03/totalenergies-at-100-a-legacy-of-destruction-in-africa/ Destaco do artigo os seguinte parágrafos sobre o projeto da TotalEnergies em Cabo Delgado. "Em Cabo Delgado, no norte de Moçambique, o projecto de Gás Natural Líquido (GNL) da TotalEnergies contribuiu para o surgimento de uma crise humanitária , com comunidades enfrentando violência, deslocamento e violações dos direitos humanos. Ao declarar força maior em 2021, a empresa eximiu-se de seus compromissos e obrigações contratuais, mantendo ainda os principais benefícios de ser proprietária do projeto, priorizando o lucro em detrimento do bem-estar das pessoas. Além disso, o impacto ambiental do projeto é surpreendente. Os investigadores estimam que as suas emissões totais ao longo da vida rondam os 3,3-4,5 mil milhões de toneladas de equivalente dióxido de carbono – mais do que as emissões anuais combinadas de gases com efeito de estufa de todos os 27 países da União Europeia. Isto torna claramente o projecto incompatível com o objectivo do Acordo Climático de Paris de limitar o aumento da temperatura global a 1,5 0 C. Se este limite for ultrapassado, serão países como Moçambique os que mais sofrerão. Nos últimos três anos, foi devastado pelos ciclones Idai, Kenneth e Freddy, que afectaram milhões de pessoas e deixaram aproximadamente 1.000 mortos. Devido à crise climática, os hotspots de biodiversidade como o Parque Nacional das Quirimbas , um santuário para milhares de espécies de aves, mamíferos, répteis e flora, estão ameaçados ." Este é também o legado da Frelimo e dos seus acérrimos apoiantes, que também apoiam o regime totálitário da Russia
Excelente artigo publicado hoje pelo prestigiado e reconhecido Institute For The Study of War intitulado "AFRICA FILE, MARCH 28, 2024: ISLAMIC STATE RESURGENT IN MOZAMBIQUE; AL SHABAAB’S RAMADAN OFFENSIVE" https://www.understandingwar.org/backgrounder/africa-file-march-28-2024-islamic-state-resurgent-mozambique-al-shabaab%E2%80%99s-ramadan Este artigo destaca a guerra em Cabo Delgado e Nampula. São más notícias para os terroristas da Frelimo e do Ruanda. A SADC decidiu pôr-se ao fresco!
Moçambique foi hoje notícia internacional por boas razões pelos Estados Unidos da América em Maputo. O "2024 U.S. Embassy Woman of Courage Award" atribuído à advogada e ativista Moçambicana Júlia Wachave https://www.africa-newsroom.com/press/julia-wachave-the-light-of-hope-in-cabo-delgado--recognized-with-the-2024-woman-of-courage-award-from-the-united-states-us-embassy-in-mozambique?lang=ens
Vídeo publicado há 6 horas atrás pelo South China Morning Post da República Popular da China que esclarece porque razão o ISIS-K realizou o ataque a Moscovo. https://youtu.be/wDUsPobgzRM?si=iXp3UX4-D1mk6P7P Esta descrição vinda da República Popular da China desmente o que é escrito pelo Sr. Gondola
https://youtu.be/pvxwONwpRxc?si=zZzjIORBVlqK3ZLu https://youtu.be/9CxrCUsAyPE?si=T-gQNsuu4kBKx-Ul https://youtu.be/6JnSjlaOd6I?si=gl3QDxde4oPIQ7jA https://youtu.be/ooF5Bjo498s?si=Cm83J2hnMUl5zb8P https://youtu.be/im9sS1NRysk?si=buF0_5k5prpW1PMk https://youtu.be/9parh6sdXuI?si=_wzXgBCn0-wBV-DN https://youtu.be/kiYDgKXVElU?si=3Zdz4rjM59ZIat8t https://youtu.be/im9sS1NRysk?si=AbF-ft5udXSrDnNK https://youtu.be/ePeJZ0OLN_4?si=mmH_y8k0teScTkiD Afinal quem são os tolos? O sistema judiciário russo?
Hoje, mais uma vez, Moçambique é notícia pelas piores razões. Fartei-me de rir! No artigo do Institute For Security Studies ISS, publicado hoje, intitulado "When debt and terrorism intersect: the case of Mozambique" https://issafrica.org/iss-today/when-debt-and-terrorism-intersect-the-case-of-mozambique Este artigo do ISS apresenta um quadro em que lista os países Africanos com maior índex GTI (Global Terrorism Index) e Risk of Debt Stess em 2023. As referência para os valores indicados no quadro são entidades credíveis como o IMF e Institute for Economics and Peace. De acordo os valores apresentados o Estado Moçambicano junta-se ao clube dos Estados Falhados como Burkina Faso, Somália, Mali, Niger e Camarões com maior index de terrorismo e risk of debt stress. Moçambique mais uma vez bate no fundo! É o resultado do esclavagismo ideológico marxismo-leninismo da Frelimo.
"Quatro, cinco gerações depois aparece um palhaço [capataz], desses e…perdoem-me para actuar como “animador” de plateia do Chega e…legitimar a continuação do modelo escravista, do modelo de sociabilidade que fez isso com o tataravô e a tataravó dele: Estupros colectivos e sistemáticos, assassinatos de gente, gente sendo marcada a ferro em brasa e… ai você tem" O Sr. Marcus Santos foi eleito deputado do parlamento Português em eleições livres, justas e transparentes que tiveram lugar em 10 de Março de 2024. A legitimidade do deputado eleito Marcus Santos foi dada pelos eleitores Portugueses que votaram no Partido CHEGA, num total de 1 milhão e duzentos mil. O Sr. Presidente do Munícipio de Quelimane, Muiguel Araújo, num artigo publicado neste Blog refere-se com detalhe às eleições portuguesas de 10 de Março. Nessas eleições nenhum eleitor português foi morto, preso ou ameaçado. Em nenhuma mesa de voto estiveram presente a Polícia ou as Forças Armadas. A Democracia funcionou naturalmente no dia 10 de Março. Desconheço a legitimidade do Sr. Gondola para ter feito dois textos para insultar o sr. Deputado eleito Marcus Santos. Recomendo a leitura do texto do Sr. Manuel Araújo que referi acima, aqui: https://macua.blogs.com/moambique_para_todos/2024/03/cade-bernardino-rafael-cade-o-bispo-cade-a-mana-ribeiro.html "...negro se deixe 'instrumentalizar' dessa forma por um partido absurdamente racista e…quê ele se preste esse papel de “legitimar” o Chega como não sendo um partido anti-imigrante, racista, homofóbica e xenófoba." Sr. Gondola refere-se ao partido português CHEGA como racista, anti-imigrante, xenófabo.... Será que o Sr. Gondola diz o mesmo sobre o ANC, partido no poder na República de África do Sul, quando decide construir um muro de betão armado na fronteira com Moçambique? Veja aqui a notícia: https://aimnews.org/2024/03/11/south-africa-resumes-building-wall-along-border-with-mozambique/ Será que o Sr. Gondola diz o mesmo quando o governo do ANC decide não fazer nada para proteger os Moçambicanos radicados da África do Sul vítimas da violência racista? Veja aqui a notícia: https://clubofmozambique.com/news/packed-buses-arrive-in-maputo-as-mozambicans-flee-xenophobia-in-south-africa-report-141736/ Será que o Sr. Gondola diz o mesmo sobre o Governo do MPLA em Angola quando decide expulsar Congoleses residentes em Angola? Veja notícia aqui: https://news.un.org/en/story/2018/10/1023292 https://www.ohchr.org/en/press-releases/2018/10/mass-expulsions-angola-have-put-thousands-congolese-risk-drc-bachelet A terminar, sugiro ao Sr. Gondola que escreva sobre os atos eleitorais em Moçambique. Para inspiração sugiro esta entrevista de Manuel de Araújo sobre as eleições de 2023: https://www.dw.com/pt-002/manuel-de-ara%C3%BAjo-estas-foram-as-piores-elei%C3%A7%C3%B5es-de-sempre/a-67083371 Outro artigo para inspiração https://expresso.pt/internacional/africa/2023-11-04-Mocambique-assassinados-pelo-Estado-por-se-manifestarem-contra-a-fraude-eleitoral-069b5a5c Tenho constado com satisfação que a maior parte dos Moçambicanos já libertaram-se completamente do Esclavagismo Ideológico Marxista-Leninista. Infelizmente ainda existe uma minoria que ainda sonha com o marxismo-leninismo que destruiu Moçambique e colocou-o como um dos países mais pobres do mundo. Moçambique ocupa o lugar 181 de um total de 189 https://actiononpoverty.org/our-impact/where-we-work/mozambique/ e expulsar moçambicanos "
Mais uma opinião de um palestiniano de Gaza de nome Hamza Howidy que não tem medo de dizer a verdade contrariando a propaganda de inverdades do autor do texto acima que nunca apresenta referências dos seus argumentos Aqui está a opinião de Hamza Howidy: https://www.newsweek.com/hamas-tortured-me-dissent-heres-what-they-really-think-palestinians-opinion-1857169
Estes artigos são de um ativista e escritor Palestiniano a viver na West Bank, chamado Bassem Eid. Este escritor tem a coragem de descrever a verdade sobre o terror imposto aos palestinianos pelo movimento terrorista Hamas https://www.newsweek.com/my-fellow-palestinians-stop-blaming-jewshamas-starving-our-brothers-sisters-gaza-opinion-1875962 https://www.newsweek.com/my-fellow-palestinians-its-time-get-rid-our-leaders-accept-israels-offers-peace-opinion-1864654 https://www.newsweek.com/hamass-terrorism-isnt-only-aimed-israel-against-my-palestinian-brothers-sisters-gaza-opinion-1841103 https://www.newsweek.com/gaza-could-have-been-singapore-hamas-turned-it-isis-opinion-1833145 https://www.newsweek.com/im-palestinian-west-bank-hamas-alone-responsible-any-bloodshed-gaza-opinion-1835360 É bom ouvir e ler opiniões de palestinianos e não a propaganda e as mentiras do sentenciado Lula da Silva
O presidente da Frelimo antes de voar para a Argélia esteve com o Presidente do Irão para pedir ajuda como se pode ver nesta notícia: "The Iranian President also held a separate meeting with Filipe Nyusi, the president of Mozambique where he emphasized the interest of the Islamic Republic of Iran to develop relations with African countries, including Mozambique. "This meeting can be a turning point in the direction of expanding and deepening the relations between the two countries," Raeisi said. The President said that in line with the goal of expanding bilateral ties between Iran and Mozambique, the drawing of a new road map was necessary. He suggested that the Iran-Mozambique Joint Commission be activated with the aim of improving the level of relations and identifying and exploiting the high potential of the two countries." que se pode ler aqui: https://en.mehrnews.com/news/212558/Economic-ties-with-Zionist-regime-would-mean-support-for-it
Notícia publicada hoje pela "africanews" intitulada "Mozambique to receive support from Algeria in anti-terror fight" https://www.africanews.com/2024/03/04/mozambique-to-receive-support-from-algeria-in-anti-terror-fight/ De acordo com a africanews a Argélia prometeu ajuda militar â Frelimo para combater os imparáveis rebeldes Moçambicanos de Cabo Delgado Tal é o desespero da Frelimo que o seu presidente anda de um lado para outro de mão estendida para a ajuda militar. Acabou o financiamento para manter os terroristas do Ruanda.
Moçambique foi notícia no jornal Le Monde no dia 01 de Março de 2024 intitulada "Dans le nord du Mozambique, TotalEnergies veut reprendre ses activités malgré l’insurrection djihadiste". https://www.lemonde.fr/afrique/article/2024/03/01/dans-le-nord-du-mozambique-totalenergies-veut-reprendre-ses-activites-dans-une-region-toujours-en-proie-a-une-insurrection-djihadiste_6219497_3212.html Claro que não é por boas razões que a notícia do Le Monde foi publicada! A TotalEnergies não ficou satisfeita com o conteúdo e para garantir a transparência respondeu com um comunicado em 03 de Março de 2024 que se encontra aqui: https://totalenergies.com/media/news/press-releases/mozambique-totalenergies-publishes-its-response-le-monde-french-newspaper A TotalEnergies com este comunicado procura "sacudir a água do capote" As dúvidas vão se avolumando a cada dia que passa e, sem o dinheiro daqueles que o sr. Tenente Coronel Gondola apelida de imperialistas não haverá o gás em Afungi. Também, não haverá dinheiro para financiar os terroristas do Ruanda em Cabo Delgado
Excelente notícia da Bloomberg publicada hoje. https://www.bloomberg.com/news/articles/2024-03-01/total-funders-weigh-mozambique-gas-restart-after-three-year-halt Destaco: 1-"Lenders to TotalEnergies SE’s Mozambique liquefied natural gas project are weighing the release of billions of dollars in funding as the company plans to resume construction three years after development was halted by Islamist insurgent attacks." Os principais investidores no projeto de gás em Cabo Delgado estão a reconsiderar a libertação dos biliões de dólares para financiar a TotalEnergies. 2-"The US Export-Import Bank, which committed the biggest share of $4.7 billion in financing — and other lenders that comprise a total of about $15 billion in debt — are conducting assessments on reactivating the funding, they said. TotalEnergies Chief Executive Officer Patrick Pouyanne said this month that the company has made progress with suppliers and contractors on achieving a mid-year restart. He’d previously targeted the end of 2023." Segundo o parágrafo anterior, o principal investidor a US Export-Import Bank está a reavaliar o desembolso de 4,5 biliões de dólares para o projeto de gás. 3-“Exim continues to work with its financing partners and borrowers to conduct due diligence for the Mozambique LNG project in connection with proposed projects and restart amendments to the finance documents,” the US Eximbank said in a response to questions. It hasn’t made disbursements because of the force-majeure status. The assessment of whether to resume financing coincides with a decision by the Biden administration in January to pause approval of new liquefied natural gas export licenses, in recognition that the climate impact from the fossil fuel needs to be reassessed. The US Eximbank’s loan to the Mozambique project was initially provided in 2020, during the administration of former President Donald Trump. Exim said it seeks to align with Biden’s climate agenda “while still complying with Exim’s statutory requirements, including the charter prohibition against discrimination based solely on industry, sector or business, and its mission to support US jobs,” adding that any change to its charter requires congressional action." Segundo a Bloomberg, o US EximBank não libertou os fundos devido o estado de "força-maior" e à necessidade de alinhar com a decisão do Presidente dos EUA em relação à agenda climática. 4-"Atradius, a Dutch export-credit agency that’s committed $1 billion to Mozambique LNG, said it’s also assessing the situation. “Due diligence is currently ongoing to assess whether we can allow drawdowns under the loan,” it said." Outro investidor importante disse à Bloomberg que estava a avaliar a situação de insegurança e instabilidade em Cabo Delgado. 5-"Both US Eximbank and Atradius declined to provide a timeline on when their assessments would be concluded. The US lender has been long familiar with the insurgency that ultimately suspended the project. Its own analysis flagged security risks even before the loan was approved. On the continued violence, Exim said all transactions “undergo rigorous due diligence according to the agency’s statutory and policy requirements, including a feasibility review and alignment with Exim’s financial, technical, environmental, and social due-diligence procedures and guidelines.” Os US Exibank e Atradius não se comprometeram com uma data para a decisão de financiamento. São más notícias para a Frelimo e Renamo. Mais um atraso... e sem dinheiro dos apelidados pelo sr. Tenente Coronel Gondola de "imperialistas", não haverá gás em Afungi.
Um excelente artigo publicado pela "African Arguments" em 28 de Fevereiro de 2024 intitulado "Perigo ou Prosperidade? Os riscos enfrentados pelo então esperado boom do gás em Moçambique" https://africanarguments.org/2024/02/peril-or-prosperity-the-risks-facing-mozambique-long-awaited-gas-boom/ Este artigo destaca os altíssimos níveis de extrema pobreza em Moçambique entre 2016 e 2023 e que o desenvolvimento económico não melhorou com os projetos de gás. "Contudo, 14 anos depois da descoberta do gás, o desenvolvimento económico em Moçambique não melhorou. As taxas de pobreza extrema permaneceram entre 61-63% entre 2016 e 2023. De facto, em Cabo Delgado, a província onde estão em construção instalações de GNL, a pobreza piorou ." O artigo da "African Arguments" cita um estudo do "Instituto Internacional para o Desenvolvimento Sustentável (IISD) que destaca: 1-A maior parte das receitas para Moçambique só deverá chegar em meados da década de 2030 e 2040. 2- Os consórcios de extracção de gás que fazem parte do projecto teriam criado veículos para fins especiais no Dubai para evitar o pagamento de imposto retido na fonte sobre dividendos ou juros. Isto significa que o imposto de 20% que seria pago ao abrigo do sistema fiscal de Moçambique poderá nunca se materializar. O artigo da "African Argument" destaca um aspeto importante que destrói as estimativas de receitas apresentadas pela Frelimo: "As projecções das receitas do GNL não são fiáveis, para dizer o mínimo. As estimativas de receitas são frequentemente fornecidas pela própria indústria do gás ou por outras partes com interesses adquiridos. Como tal, podem ser exagerados. Por exemplo, o governo moçambicano estimou em 2018 que as receitas de dois projectos encomendados poderiam atingir 63,6 mil milhões de dólares ao longo da sua vida. Em contraste, a análise independente dos mesmos projectos pela empresa Open Oil previu receitas de apenas 18,4 mil milhões de dólares." A "African Arguments" destaca que Moçambique poderá vir a pagar no futuro compensações aos investidores estrangeiros resultantes dos danos provocados pela guerra em Cabo Delgado: "Comparado com outros produtores de GNL, Moçambique tem uma desvantagem adicional: o conflito armado em curso em Cabo Delgado. Uma insurgência violenta, que começou em 2017, levou a TotalEnergies a declarar força maior , interromper as operações e retirar todo o pessoal do local de construção da sua instalação de GNL em abril de 2021. Mesmo que o projeto seja reiniciado em 2024 , a produção inicial está agora estimada em 2028. a violência, que ceifou 4.849 vidas em Fevereiro de 2024, é uma ameaça sempre presente à operação de GNL e os requisitos de segurança podem aumentar o custo de produção, corroendo receitas potenciais. A redução das receitas é indiscutivelmente melhor do que nenhuma, mas é aqui que a lei internacional de investimento pode piorar ainda mais as coisas. Todos os projectos de GNL em Moçambique têm acesso a um sistema de resolução de litígios investidor-estado (ISDS) , que permite aos investidores procurar compensação monetária se os acordos forem violados. Os operadores de GNL em Moçambique (TotalEnergies, ENI e ExxonMobil) utilizaram o ISDS no passado para anular decisões judiciais ou regulamentos noutras jurisdições. Poderiam potencialmente utilizar novamente o mecanismo para exigir compensação a Moçambique pelas perdas devidas à guerra, à insurreição e à instabilidade social, alegando que o governo não cumpriu as suas obrigações de proporcionar um ambiente operacional estável. Isto poderia tornar os projectos de GNL uma responsabilidade adicional para o Estado." Salazar tinha razão quando comentou o anúncio da descoberta do petróleo em Angola assim: "só me faltava essa!…" Os fatos revelados pelo artigo da African Arguments indicam que a Frelimo e a Renamo estão hoje a "beber do seu próprio veneno"
O criminoso e ditador Putin, ou o seu sósia, mostra que continua a ter medo mesmo depois de ter ordenado a morte de Alexei Navalny. Ao impor à Mãe de Navalny entre, um enterro secreto ou na prisão sem presença da família, mostra que Putin é um cobarde. Veja-se nestes vídeos o sofrimento e a humilhação sofrida pela Mãe de Navalny sobre o destino do corpo do seu filho: https://youtu.be/2I69odyLPes?si=TtGiiAOHIm3280CC https://youtu.be/wXCUgfWXnu0?si=3xCFiV7-llYtCDA5 https://youtu.be/9NV2RAyc_hI?si=6ZWfaBDalhC84XXM https://youtu.be/WBTQiFoyxsg?si=4O7w70ChCFnJPkra Todos ditadores e autocratas têm medo dos seus opositores mesmo depois de mortos. Todos ditadores e autocratas têm medo, até da sua própria sombra. Todos ditadores e autocratas acabam por ficar no lixo da história. F. Nyusi e Ossufo Momade são dois ditadores e autocratas que vivem atormentados com a sua própria sombra.
O assassino de Alexei Navalny foi promovido por Putin https://youtu.be/TonFWDq4dhI?si=RoOSMbP5UXIuBp2U Quem faz propaganda do ditador e criminoso Putin é seu seguidor
"Os historiadores ainda hoje 'discutem' sobre esse período, o Presidente Putin apresenta a 'posição' da Rússia o que não 'surpreendente' como puramente defensiva" Defensiva? Acha? Um tirano e criminoso como Putin (ou seu sósia) não mandou as suas forças armadas para passarem férias na Ucrânia. "Exactamente, sobre isso quê outros no ocidente estão a alertar; temem o “colapso” da Ucrânia com consequências devastadoras para Europa." Se os líderes europeus permitirem que a Rússia vença a guerra de invasão da Ucrânia então a Europa transformar-se-á num gigante GULAG. A Frelimo desde 25 de Junho de 1975 transformou Moçambique num gigante Gulag. O Gulag moçambicano foi inspirado no Gulag implantado na URSS pelo tirano Vladimir Ilyich Ulyanov em 1917. Os campos de "reeducação", as aldeias comunais, as nacionalizações em massa, os fuzilamentos em massa, as prisões arbitrárias, os raptos, a criação de polícias secretas como a PIC, SNASP, SERNIC, os esquadrões da morte, as guerras civis, etc. são alguns dos exemplos dos Golags criados pela Frelimo em Moçambique desde 25 de Junho de 1975. Uma descrição do Gulag na Rússia pode ser vista neste documentário no YOUTUBE https://youtu.be/P4DYysKV-bE?si=NRCBA5QqxDArP0le Infelizmente a comunicação social e os escritores concentraram os seus esforços apenas para descreverem os horrores dos campos de concentração da Alemanha Nazi e deixaram de lado os Gulags russos. Esta atitude terá consequências funestas para os europeus como resultado das ambições imperialistas do tirano e criminoso russo que ocupa atualmente a posição de presidente da Federação Russa.
"E os líderes mundiais 'sabem' de tudo que acontece no Congo-Záire e…não fazem também absolutamente nada, e…claro a parte Leste do Congo-Zaire é a parte + rica e esses líderes acabam 'beneficiando-se' também com os recursos minerais dessa região" Refere-se a que Líderes? Ocidentais? Se pretende referir aos líderes ocidentais, sugiro que recorde o discurso de Patrice Lumumba proferido em 30 de Junho de 1960, na presença do representante do Rei da Bélgica que se encontra aqui: https://youtu.be/DGdf7wX-E7g?si=v7TYguAf90x9o99s Aqueles que se armam em defensores do Congo-Zaire, deviam em primeiro lugar pedir desculpas ao governo belga pelas palavras proferida por Patrice Lumumba no seu discurso de 30 de Junho de 1960. Cada povo tem o que merece e a História não se apaga